Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

30 anos de Alternativa de Rouxinol assinalados em Reguengos

  • 2017-06-12 16:17
  • Autor: Jorge H. Sampaio
  • Autor da Foto: Jorge H. Sampaio


A Praça de Touros José Mestre Batista, em Reguengos de Monsaraz, recebeu este domingo, 11 de Junho, a sua tradicional corrida de touros, este ano comemorativa dos 30 anos de Alternativa de Luís Rouxinol.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

Tarde de sol, calor e moscas, com meia casa forte em Reguengos de Monsaraz para assinalar os 30 anos de Alternativa do cavaleiro Luís Rouxinol, que repartiu cartel com João Moura e Rui Salvador, frente a toiros de bom comportamento, peso e excelente apresentação. Três Passanhas e três Graves, com boas pegas dos Amadores de Montemor e Monsaraz.

Após as cortesias, foi assinalado no centro do tauródromo alentejano e debaixo de um calor abrasador (40º), os 30 anos de Alternativa do cavaleiro Luís Rouxinol, com o Presidente da Câmara Municipal de Reguengos a entregar uma lembrança ao cavaleiro de Pegões e os representantes da adega que patrocina Rouxinol a entregar lembranças a todos os intervenientes na corrida.
No pátio de quadrilhas, também ficou uma placa que foi descerrada pelo autarca de Reguengos e pelo cavaleiro que assinala a efeméride.

Quanto ao espectáculo propriamente dito, foi uma tarde agradável onde o público deu por bem entregue o dinheiro do bilhete, com toiros muito interessantes, das divisas Passanha e Grave, com pesos superiores aos 500 quilos, havendo mesmo um Grave que acusou na balança 620 quilos.

João Moura teve duas prestações muito agradáveis, com ferragem bem colocada.

Rui Salvador com a sua entrega habitual, teve pela frente o toiro mais pesado da tarde, um Grave com bravura, com presença que permitiu uma lide à Salvador. No segundo andou conectado com o público, encurtando distância frente a um “Passanha” de bom jogo.

Luís Rouxinol começou por receber o seu primeiro toiro “Grave” sozinho na arena, um toiro com pata, com o qual o toureiro de Pegões se dobrou, resultando numa lide de muito brilho e a demonstrar o verdadeiro valor do cavaleiro, no final merecida volta também para o ganadeiro.
No último da tarde foi uma actuação em crescendo num toiro que veio a menos no final da lide.

Em tarde de boas pegas, foram solistas por parte dos Amadores de Montemor Francisco Barreto, Francisco Borges e Manuel Dentinho sempre a primeira e com boas ajudas, pelos de Monsaraz estiveram na cara David Feijão, à segunda e Carlos Polmo e Nelson Campaniço à primeira.

Este espectáculo teve a direcção de Agostinho Borges assessorado pelo Dr. Matias Guilherme, com a ferragem e embolação a cargo da equipa de Bruno Lopes.

Meteorologia