Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Albufeira - Agradável 'bullfight'

  • 2017-08-11 11:54
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se ontem, em Albufeira, mais uma corrida de touros, integrada na temporada de Verão daquele tauródromo.
Em praça estiveram os cavaleiros Rui Salvador, Sónia Matias, Manuel Telles Bastos, Andrés Romero, Miguel Moura e Parreirita Cigano, com toiros da ganadaria de Fernando Santos.
As pegas estiveram a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Lisboa e Aposento da Moita, tendo a Praça de Touros de Albufeira, registado perto de meia entrada.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Albufeira viveu ontem uma das suas noites mais quentes deste Verão 2017.
A Monumental, de gestão a cargo da 'família' Santos, Fernando dos Santos, vive o seu máximo explendor por entre os dias de Agosto. Abriram-se portas e eis que surge mais um 'bullfight' e não o digo em 'modo' estrangeirismo com sentido depreciativo, digo-o com a certeza, que os novos públicos fazem falta à festa e que deles, pode e deve também viver a tauromaquia.

Se de dez espectadores, um se fizer aficionado, então a aposta foi ganha e a missão cumprida.

O elenco de ontem, foi variado, com seis cavaleiros de estilos dissemelhantes e que, proporcionaram aos presentes, uma noite entretida e com diversos polos de interesse.

Verdade seja dita, que a cerca de meia lotação preenchida, viveu também da boa colaboração do curro com 'marca da casa', ou seja, ferro Fernando dos Santos. Com trapio adequado ao 'bullring', mobilidade e ate transmissão, lá se deixaram lidar pelo sexteto.

Rui Salvador e Sónia Matias, foram os primeiros a actuar. E atenção que não o fizeram em dueto, mas protagonizaram semelhantes prestações. Andaram regulares nas cravagens, na brega e aqueceram o público com violinos, sortes que geralmente agradam ao cônclave.

Manuel Telles Bastos foi a Albufeira 'dar sítio' a novas montadas. Andou em plano quiçá mais discreto que o habitual, mas ainda assim, com a classe e elegância do costume, tendo cumprido com correcção este seu compromisso a sul.

Andrés Romero constituia a novidade não só da noite, mas também da época. O seu debute em Portugal deu-se ali, em Albufeira, sendo que ocorreu de forma feliz. Andou em timbre de rejoenador, com um toureio solvente e variado.
Os cites balanceados fizeram as delicías do público, bem como os palmitos com que encerrou a sua exibição.

Miguel Moura, jovem de idade mas com larga experiência nas arenas, andou bem frente ao quinto da ordem. Sem abandonar a escola 'mourista', deu primazia à brega e aos remates das sortes, dando ar de graça ao público, com o seu cavalo que lá dá umas mordidelas ao oponente.

Parreirita Cigano deixou quiçá o melhor curto do festejo. A útima bandarilha, deixou bom sabor de boca e sobretudo serviu para deixar para trás, algumas passagens em falso por ocasião dos restantes curtos.

No sector das jaquetas de ramagens, houve nesta noite algarvia, representações das formações de Lisboa e do Aposento da Moita.

Por Lisboa, foram caras Martím Lopes, João Varanda, dobrando o inícial Eurico Medronheira e Daniel Batalha. Pelo Aposento da Moita, estiveram na linha da frente, os forcados Fábio Matos, João Coelho e João Gomes.

Dirigiu com acerto e descrição, o Sr. Marco Gomes.