Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Figueira da Foz - Triunfo gordo de Miguel Moura

  • 2017-08-12 04:04
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se ontem à noite na Figueira da Foz, a LIII Edição da Corrida TV.
Em praça, perante dois terços de lotação preenchida, estiveram os cavaleiros João Moura, António Telles, Manuel Telles Bastos e Miguel Moura, com toiros da ganadaria Vale Sorraia.
As pegas, estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores do Ribatejo e Coimbra.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

A primeira nota de relevo no que à LIII Edição da Corrida TV diz respeito, vai para a afluência de público ou falta dele. A história do copo meio vazio ou meio cheio, tem que se lhe diga e na Figueira, aplicar-se-ia a dúvida... Cerca de dois terços de lotação preenchida, o que não foi mau, mas, o terço forte que faltava... pois é, os aficionados não acorreram ao chamado, ficaram em casa e isso, apenas nos pode preocupar a todos.

E quem não foi, perdeu um bom espectáculo.
E um bom espectáculo taurino vive primordialmente do toiro! Quando o há, o toiro, e mais, quando há disposição dos toureiros, há aquilo que vimos no Coliseu. Boas actuações, noite com interesse e que não chateou. Sim, porque o ambiente do 'ao vivo e a cores', ainda marca a diferença...

Os Vale Sorraia, além de estarem magníficamente rematados, deram bom jogo.

O triunfador da noite, dúvidas não há, foi Miguel Moura, frente ao quarto da ordem de lide. O mesmo tom, viria a manter na lide a duo com o seu pai, João Moura. A dupla, actuou em crescendo, terminando e grande plano, com palmitos e remates adornados, bem como o público em pé! Mas voltamos a Miguel e aqui sim, esteve o verdadeiro quadro pintado. O 'miúdo' vinha endiabrado e a Praça que o viu actuar tão pequeno, assistiu à cravagem de magníficos curtos, com remates templados e brega a anteceder, a duas pistas. Miguel saiu da arena, em apoteose.

No lugar seguinte do pódio, Manuel Telles Bastos. Esteve bem o ginete da Torrinha, deixando ferros de grande execução, sob o signo da elegância e classe, mas de uma forma tão 'sua'. Deu gosto ver.

João Moura abriu a noite de toiros com uma actuação regular, sendo que, António Telles, levou a efeito uma prestação de menos a mais. Logo que 'entendeu' o oponente, começou a crescer, terminando em plano muito agradável.

A prestação a duo de António e Manuel Telles, foi timbrada pelo sentido ritmico, sendo que os ginetes cumpriram a papeleta com nota muito positiva.

No sector das jaquetas de ramagens, a representação era feita pelos Amadores do Ribatejo e Coimbra.
Pelos de Coimbra, estiveram na linha da frente, o cabo Pedro Espinheira e seguidamente, o seu irmão, João Espinheira. Rafael Costa pegou o último do lote dos mais antigos da forcadagem, sendo que todas as funções, foram consumadas ao segundo intento.
Pelos de Coimbra, e concretizando as duas primeiras pegas à primeira tentativa e a segunda, ao segundo intento, estiveram na cara dos toiros, Pedro Silva, João Eusébio e o cabo José Freire.
Dirigiu com acerto e a costumeira descrição, o Sr. Francisco Calado.