Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Campo Pequeno - A pastilha elástica que estava no fim do gelado...

  • 2017-10-13 03:27
  • Autor: Solange Pinto


A última corrida do abono lisboeta, foi como sempre, de Gala à Antiga Portuguesa e contou, com casa cheia...
Frente a toiros Passanha, actuaram os cavaleiros Rui Salvador, Rui Fernandes, João Moura Caetano, Manuel Telles Bastos, João Moura Júnior e Luís Rouxinol Júnior.
As pegas estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores de Évora e Vila Franca de Xira.

CRÓNICA DA CORRIDA

ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Esta corrida, a última do abono lisboeta, pode bem comparar-se àquele gelado histórico... o 'Epá', que todos gostam, sobretudo porque no fim, é exactamente onde está a pastilha elástica...

Foi assim a temporada do Campo Pequeno. Comeu-se, comeu-se, comeu-se, mais do mesmo, tal como o Epá, mas no fim, estava a pastilha, elástica, que se cola e tem uma certa graça...

Pois é, era na última de uma temporada de comemoração do 125º aniversário, temporada diria que quase desastrosa, onde estaria senão a melhor parte do gelado, onde estaria certamente, a parte mais 'colante'... a que nos permitiria voltar, com vontade, se este festejo 'calha' a ser mais no início do abono...

O cartel era quiçá dos mais rematados. Além do já velhote atractivo da Gala à Antiga Portuguesa, houve ainda competição, estilos para todos os gostos e muitos triunfos.
Ah, houve também bons toiros, que permitiram que os cavaleiros se sentissem a gosto e que o público desfrutasse de um grande festejo.

Abriu Salvador, com a mais 'deslucida' actuação da noite. Cumpriu, apenas isso. Seguidamente, contam-se muito boas prestações de Rui Fernandes, João Moura Caetano, Manuel Telles Bastos, João Moura Júnior e Luís Rouxinol Júnior... A destacar alguma... bem, sem dúvida o temple de Moura Caetano, com uma prestação sólida, madura e de ferros 'gigantes' e o renascimento de Moura Júnior, com uma exibição à antiga...

As pegas foram consumadas com brilhantismo, pelas formações de Évora e Vila Franca.

Por Évora, foram na linha da frente, os forcados Gonçalo Pires, João Pedro Oliveira e Manuel Rovisco. Pelos de Vila Franca, foram caras, os forcados Vasco Pereira, Francisco Faria e Rui Godinho.

O curro de Passanha foi adequado em apresentação e na generalidade, cumpridor, sendo que o ganadeiro chegou mesmo a ser premiado com volta à arena, em mais que um toiro.

A praça esteve cheia, sendo que antes do início da corrida, foi cumprido um minuto de silêncio, em memória de... pois, o som estava 'sem som', mas, parece que houve esquecimentos...
Esta temporada, na mais importante praça de touros do país, acabou... acabou bem, é um facto, mas foi má e disso falaremos noutros capítulos.

Dirigiu Rogério Jóia, com uma volta à arena e música a mais e o retardamento na atribuição de musica a Moura Caetano. Deveria obviamente ter tocado depois de cravado o segundo comprido.
Comemos a pastilha do Epá, e agora... gelados, só 'pró ano'!