• geral@touroeouro.com

Salvaterra - As modas que assaltam a tauromaquia…

  • 2018-05-13 23:25
  • Autor da Foto: D.R.


A Praça de Touros de Salvaterra de Magos, recebeu este domingo, 13 de Maio, um concurso de ganadarias, de onde saiu vencedora a ganadaria Veiga Teixeira.
Actuaram os cavaleiros, António Telles, Francisco Palha e Andrés Romero, com as pegas a cargo dos Forcados Amadores de Santarém e Amadores de Coruche.
CRÓNICA DA CORRIDA

Não sou, nem nunca fui, retrógrada, tanto que sempre admiti a minha tendência para o modernismo no toureio… Mas atenção, inovar é uma coisa, assaltar a tauromaquia com modernismos rasteiros de nível, é outra…

Percebo a intenção da ‘inovação’ mas não concordo, não gostei, e ‘cheirou-me’ mais a uma competição de box, em terreno inapropriado, onde as tradições, deveriam imperar e mais, o bom gosto também…

Falo, de uma menina que envergava a ‘tabuleta’ que visava anunciar o peso e nome da ganadaria a lidar, no concurso…

A dita menina, entrou na arena quase sempre fora de tempo, com os cavaleiros já em praça, expondo-os ao ridículo, de ouvirem piropos, que a eles não eram dirigidos. Quando quiserem inovar, lembrem-se da seriedade que a Festa deve ter e lembrem-se também, que a Festa não é, nem deve ser, ‘avacalhada’ desta forma, com o perdão da expressão carente de elegância…

Casa cheia à vista em Salvaterra, vitória de um público que se mostra apreciador do toiro e dos concursos entre ganadarias… Talvez por isso mesmo, o dito público, tenha reagido e bem, à total ausência de trapio do Miura, saído à arena em terceiro lugar na ordem de lide. Escorrido de carnes, sem tipo, ‘coisa a cheirar a limpeza de currais’… valha-nos a outra inovação… de MIURA, houve o maioral que veio fazer as vezes dos ‘homens das portas de curros’… este maioral e os restantes… enfim!

Voltemos ao Miura, que além de ‘fraquinho’, vinha literalmente ‘apalpado’ e que mesmo assim, não foi devolvido. Encarregue da sua lide, esteve Andrés Romero, que andou ‘sob’ o ambiente, mau, de quem pagou e bem, e apenas viu um ‘projecto’ de toiro… Romero fez o que pode, mas fê-lo com dignidade. O director João Cantinho, não lhe concedeu música, nem volta, não se entende bem porquê.

A coisa não ficou por aqui e o toiro, diga-se, aqui sim, uma estampa, da ganadaria de Dolores Aguirre, foi devolvido, bem como o de António Silva, o mais pesado, muito pesado, de 680 quilos, devolvido pelos mesmos motivos do anterior, ou seja, debilidade dos membros. Romero jogou com a ‘mais feia’, fazendo a sua apresentação em Salvaterra, sem nada que contar…

António Telles andou bem com o Conde de la Maza, bem como com o Veiga Teixeira, um astado de bonito porte, que deu emoção à sua prestação. Ganhou prémio bravura e apresentação, justamente.

Francisco Palha, esteve francamente bem frente ao Canas Vigouroux, e andou em plano agradável, frente ao segundo, um sobrero de Veiga Teixeira.

Rijas e boas pegas, protagonizadas pelos forcados de Santarém e Coruche.

Pegaram António Gois, à primeira por Santarém, Fernando Montoya à segunda e Rúben Giovetti, também à primeira, pela mesma formação.

Pelos de Coruche, estiveram na linha da frente, os forcados Pedro Coelho, à segunda, João Ferreira à primeira e, António Tomás, à primeira.

Dirigiu com desacertos, João Cantinho, coadjuvado pelo médico veterinário, José Luís Cruz.

Em jeito de remate, desta crónica de ‘assalto num ring de box’, resta-me ‘avisar’, que, as senhas de trincheira destinadas a órgãos de comunicação, não podem, nem devem ser atribuídas a outros destinatários e que, a triste realidade que se vive na imprensa portuguesa, não é mais que o espelho de alguns empresários, que, ressabiados e quiçá descontentes com a vida, buscam todo o tipo de acções, que os façam sentir, verdadeiramente donos de alguma coisa… Uns vão, outros ficam, outros irão, mas o TouroeOuro, hoje sem imagens, continuará sempre a ter opinião.