• geral@touroeouro.com

Abiul - Tarde ritmada na abertura da feira!

  • 2018-08-05 04:46
  • Autor: Rodrigo Viana
  • Autor da Foto: Carlos M. Pedroso


Realizou-se este sábado à tarde, a primeira de três corridas que compõem a Feira Taurina de Abiul 2018.
Em praça, perante meia casa forte preenchida, estiveram os cavaleiros Vitor Ribeiro, Manuel Telles Bastos e Miguel Moura, tendo por diante toiros da ganadaria de Jorge Mendes.
As pegas, estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores de Alter do Chão e Coimbra.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Decorreu com bom ritmo a corrida inaugural da, já consagrada, Feira do Bodo em Abiul. Uma terna de cavaleiros composta por Vítor Ribeiro, Manuel Telles Bastos e Miguel Moura que enfrentaram seis toiros da ganadaria de Jorge Mendes. As pegas ficaram a cargo dos grupos de forcados amadores de Alter do Chão e Coimbra.

Abriu praça, nesta tarde muito quente, o mais antigo cavaleiro de alternativa, Vítor Ribeiro que se enfrentou com dois toiros cumpridores que viajaram desde a Herdade de Penique, em Alcácer do Sal. Duas lides, onde foi evidente a boa brega, bem como o bom gosto no desenho das sortes. Cites bonitos e alegres e cravagem, resultante de sortes frontais, ensu sítio. Se na sua primeira atuação teve como ponto alto o terceiro curto, cravado de alto abaixo ao estribo, na que encerrou a sua passagem por este castiço tauródromo terminou com um palmito que muito agradou o público que preenchia cerca de meia casa forte (maioritariamente nos sectores de sombra).

O jovem cavaleiro da Torrinha, Manuel Telles Bastos, teve pela frente dois toiros distintos em comportamento. Se na primeira parte do festejo se enfrentou com um toiro colaborador, na lide que encerrou a sua passagem teve por diante o pior toiro da corrida (pelo que não se compreende o timing de chamada do ganadero a dar volta, por parte do delegado técnico tauromáquico, após a lide deste toiro). Frente ao primeiro de seu lote começou com um grande comprido em sorte de gaiola que resultou. Em ambos os toiros denotou bons pormenores de equitação e baseou o seu toureio como é seu timbre num estilo clássico, onde as sortes frontais e a mão certeira são primordiais. Toureio muito comunicativo com o conclave que agradou.

Miguel Moura teve uma passagem por Abiul para recordar mais tarde. Frente ao primeiro astado que lhe tocou em sorte, deixou ferros curtos com batida ao pitón contrário, que levantaram o público dos seus lugares. O ginete monfortense superou-se, deixando o público ao rubro. No toiro que encerrou a tarde, optou por mostrar os atributos que tem ao ladear de forma exemplar, tendo uma lide entretida com ferros de boa nota. Fechou com dois palmitos de boa nota.

Tarde tranquila tiveram ambas as formações da forcadagem. Pelos de Alter do Chão pegaram João Airoso e Pedro Silva à primeira e o forcado Filipe Lucas ao terceiro intento. Pela malta da cidade dos estudantes foram à cara Pedro Silva, Pedro Mendes e Pedro Marques, todos eles ao primeiro intento.

Corrida dirigida, com alguma falta de critério no que à volta ao ganadero diz respeito, pelo Sr. Lourenço Luzio, assessorado pelo médico veterinário José Luís Cruz e pelo cornetim, muito acarinhado pelas gentes de Abiul, José Henriques.

Meteorologia