Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Opinião d'Ouro - Uma Festa mentirosa, mal-educada e sobretudo, mal agradecida!

  • 2018-08-23 10:49
  • Autor: Solange Pinto


...'O que vivemos, é uma Festa mentirosa, mal-educada e sobretudo, mal agradecida! Salvo as já raras excepções, tudo gira em torno da negociata, do favor, da troca que geralmente dá uma grande baldroca.'...

Sou, altamente fã de tudo o que é bem feito, venha essa perfeição de que quadrante da tauromaquia vier… Se um concorrente do TouroeOuro me deslumbrar com um artigo de opinião ou se estiver à frente numa notícia, jamais terei problemas em elogiar, da mesma maneira, que sou altamente crítica face a certas questões deste mundillo de velhos costumes e hábitos, mas que, virou a página da verdade, da boa educação e da gratidão, não mais a querendo ler…

O que vivemos, é uma Festa mentirosa, mal-educada e sobretudo, mal agradecida! Salvo as já raras excepções, tudo gira em torno da negociata, do favor, da troca que geralmente dá uma grande baldroca.

No passado dia 17 de Agosto, fez um ano que vi o Pedro Primo pela última vez… estávamos em Albufeira… Este 17 de Agosto, a sua cara não me saiu da cabeça e em consequência, a de Fernando Quintella também.

Duas tragédias com nove dias de diferença, prestes a cumprir-se um ano…

A vida continua, é certo e a paixão pela tauromaquia, esta e outras tauromaquias, continua, sobrevivendo aos muitos assaltos a que está constantemente sujeita… a vida continua, mas as recordações e a gratidão pelos artistas, isso jamais deveria ficar para trás das costas.

Ainda não consigo olhar para o cartaz da corrida em Cuba, sem que me lamente…

De Cuba à Moita e a ‘coisa’ é pouco diferente… Lembro-me de há dois anos, subir a pé a Av. Teófilo Braga em direcção à Praça de Touros Daniel do Nascimento, acompanhada de Rafael Vilhais… Senti-o olhar para a Praça de Touros da Moita, como que sonhando…

‘Pensei-o’ um romântico da Festa, mas… O TouroeOuro avançou o elenco integral da Moita e claro, depois da confirmação por parte da empresa, mais não pude que ficar triste com o facto de ser mesmo aquele elenco…

Adiante porque a feira na sua mais restrita composição, analisarei, mais adiante, mas hoje, a prioridade… Como sou uma romântica aficionada, sonhei, que Rafael Vilhais, faria a justiça que não se fez em Alcochete e tudo o que vi num cartaz onde estampada está uma praça que nem a Moita é, numa ‘criação não inédita, no tema, nem na própria imagem’, foi uma frase minúscula onde se menciona a homenagem póstuma a Fernando Quintella, como se tratasse de uma coisita… qualquer…

Que desilusão!

Fandiño não morreu em Las Ventas e o cartaz, trazia a sua imagem…

Mas calma, o cartaz de Salvaterra, trazia também a imagem de Manuel Vinagre e muito bem, foi um bonito e justo detalhe.

E Quintella que morreu a pegar toiros?

Talvez seja por isto, que somos o eterno parente pobre da cultura…

Rafael, diga-me que estou errada e que uma das suas preocupações não foi levar a menina do ‘bamboleo’ a Salvaterra e que não sei porquê não repetiu na última corrida que lá fez…

Diga-me que remedeia a ‘coisa’ enquanto é tempo e que não fez de todos nós, da nossa tauromaquia, um exemplo a não seguir!