• geral@touroeouro.com

Moura - Ventura brilhou mais alto...

  • 2018-09-08 05:35
  • Autor: Rodrigo Viana
  • Autor da Foto: João Dinis


A Praça de Touros de Moura, recebeu esta sexta-feira, 7 de Setembro, a tradicional Corrida de Touros, inserida na sua feira.
Na lide de touros da divisa Alves Inácio, actuaram os cavaleiros, João Moura, Diego Ventura e João Moura Jr..
Pegou em solitário o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Foi com uma casa cheia "à vista" que a Praça de Toiros José Almeida, em Moura recebeu uma corrida de toiros, cujo elenco era composto por duas das maiores figuras do toureio mundial, João Moura e Diego Ventura e por um aspirante a tal designação, João Moura Júnior.
Lidaram-se seis imponentes toiros, com apresentação e trapio, todavia que a nível comportamental não corresponderam, na maioria dos casos, como se ambicionava.

Diego Ventura foi quem brilhou mais alto! Duas lides distintas, porém de grande qualidade.
Frente ao primeiro de seu lote, que saiu distraidote, não permitindo que o cavaleiro lhe deixasse comprido em sorte de gaiola como tencionava, Diego perseguiu-o deixando dois compridos de relevo com o Lambrusco. Com o Fino exibiu brega de excelência, culminando com uma ferragem soberba com batida ao pitón contrário. Surpreendeu no fim da sua primeira lide com um novo cavalo da sua quadra, de seu nome, Gitano, com o qual deixou dois ferros em sortes frontais, com batida, al violín.
Frente ao quinto da ordem, deixou os compridos com o Guadalquivir, aquecendo cada vez mais o ambiente, a cada ferro que se sucedia. Primeiro com o Nazarí, com o qual ladeou de forma exímia, cravando em reuniões cingidas, bem ao estribo, depois com o Lío e por fim com o Dóllar com o qual deixou um par, sem cabeçada de grande nota, deixando o conclave rendido ao seu toureio.

Abriu praça nesta noite de altas expectativas o veterano João Moura. Frente ao primeiro mostrou para o que vinha, para competir com os colegas de cartel. Ferros com ligeira batida em sortes cingidíssimas, destacando-se o quarto curto da ordem, ferro tremendista, com cite de praça a praça, carregando o oponente e deixando de alto a baixo como dizem as regras de bem tourear. Com o toiro a rachar-se em tábuas, e a pedido do público, quis deixar um palmito, tendo sentido muitas dificuldades, acabando por deixá-lo a sesgo após várias tentativas frustradas.
Frente ao que abriu a segunda parte do festejo, que se adiantava no momento da reunião, o maestro teve uma actuação mais fria, terminando com um palmito de boa execução.

O mais novo em cartel enfrentou-se com o mais colaborador do festejo, que saiu em terceiro lugar. Permitiu luzimento ao jovem ginete monfortense, citando de praça a praça, dando vantagens ao astado e cravando com garbo e alegria. Destacam-se nesta boa lide os dois últimos curtos que foram de excelente nota.
Frente ao que fechou esta noite de toiros, João Moura Júnior superou-se, ladeando com muita classe, culminando com ferragem eficaz, rematada com piruetas cingidas na cara da rês.

Noite dura para o Real Grupo de Forcados Amadores de Moura, que se encerrara com os seis toiros do festejo. Pegaram Gonçalo Borges à quarta, David Carvalho que dobrara Gonçalo Malato ao segundo efetivo intento, Márcio Zeferino à segunda, João Cabrita igualmente à segunda, Rui Ameixa e Fernando Navas de cernelha ao segundo intento, tendo fechado o forcado Cláudio Pereira com rija pega ao bom primeiro intento.

Dirigiu com acerto, uma corrida que se iniciou com uma emotiva procissão de velas em honra de Nossa Senhora do Carmo, o Sr.Agostinho Borges, coadjuvado pelo médico veterinário Dr. José Miguel Guerra e pelo cornetim Ricardo Fernandes.

Meteorologia