• geral@touroeouro.com

Chamusca – Palha triunfa no Coração do Ribatejo

  • 2018-10-06 01:46
  • Autor: Rodrigo Viana


A Praça de Touros da Chamusca, recebeu esta sexta-feira, feriado nacional, uma corrida de touros inserida num certame de actividades taurinas.
Na lide de touros da divisa Manuel Assunção Coimbra, actuaram os cavalerios, Filipe Gonçalves, Francisco Palha e João Salgueiro da Costa. Pegaram os Forcados Amadores da Chamusca e Aposento da Chamusca.
CRÓNICA DA CORRIDA

A tarde do dia 5 de Outubro ficou marcada por mais uma corrida de toiros, inserida no certame ‘Eh toiro!’. Temperaturas altas para esta altura do ano e um piso da arena mal tratado condicionaram o comportamento dos toiros que saíram à arena Chamusquense. Visto que um dos toiros da anunciada ganadaria de Manuel Assunção Coimbra se lesionou, já nos curros deste tauródromo, entrou em cartel e em quinto lugar, um toiro de Manuel Veiga.

O cavaleiro mais antigo de alternativa em cartel fora Filipe Gonçalves. Na primeira lide da tarde, enfrentou-se com um flavo escuro de capa que denotou ao longo da sua estadia na arena, alguma falta de força e transmissão. O ‘Furacão Algarvio’ baseou a sua fase de curtos, como é seu timbre, em sortes com acentuada batida ao pitón contrário. O segundo curto é, salvo melhor opinião, o seu melhor da tarde. Reunião bem cingida, cravagem en su sítio e um remate em pirueta na cara do astado que lhe tocou em sorte. Terminou com um par de bandarilhas com o seu oponente praticamente parado nos médios do ruedo e com um palmito que nada veio acrescentar a esta sua prestação, visto que aquando da cravagem ainda consentiu forte toque na montada, sem consequências de relevo. Na preparação deste toiro para a pega, o bandarilheiro Cláudio Miguel escorregou na cara do toiro, resolvendo de forma eficaz com uma afarolada de rodillas en tierra. Frente ao quarto da ordem, começou mal com ferragem comprida irregular, ouvindo assobios por parte do conclave, tendo prosseguido de forma algo atribulada. Destaca-se o quarto curto de boa nota. Terminou com dois ferros de violino e um palmito.

O triunfador da tarde foi, mais uma vez esta temporada, Francisco Palha! Porém não começou da melhor forma o jovem cavaleiro. Frente ao segundo da ordem, um pequenote, castanho de capa que pouco ou nada transmitia, teve uma lide intermitente. Alguns desacertos na ferragem e umas passagens em falso mancharam uma lide onde deixou dois curtos bem cravados ao estribo. Porém, frente ao toiro Veiga que lhe tocou em sorte, a história foi bem diferente! Deu valor ao primeiro comprido, tendo começado da melhor forma a sua lide. Iniciou série de curtos com um ferro de excelente nota, que deixou logo ambiente entre os espetadores. O segundo curto é de escândalo, a consentir a investida do seu oponente e a cravar como mandam as regras de bem tourear. Cada ferro é um ‘Pára-Corações’, suspanse total e após a cravagem, uma ovação. Olé! Série de luxo de Francisco Palha!

Fechava o cartel, o jovem cavaleiro João Salgueiro da Costa. Não foi uma tarde para mais tarde recordar. Frente ao primeiro de seu lote, teve bons pormenores. Após ferragem comprida algo irregular, iniciou série de curtos com ferro em sorte frontal de boa nota, consentido, todavia, toque na montada. O segundo curto, é bem cravado de alto a baixo ao estribo, porém passou algo despercebido, não tendo conseguido chegar às bancadas. Frente ao que fechou o festejo, burraco de capa e que se tapava por todo o lado, sendo por ventura o pior da corrida, o jovem de Valada teve lide esforçada ao som de ‘El Gato Montés’, destacando-se o terceiro e quarto curtos em reuniões ajustadas.

As pegas da tarde estiveram a cargo de ambos os grupos da vila. Pelos amadores da Chamusca pegaram os irmãos Bernardo Borges à primeira e Francisco Borges à segunda e João Ambrioso ao segundo intento, numa pega em que se lesionou gravemente o primeiro ajuda, Fábio Francisco. Pelos do Aposento da Chamusca foram à cara Rafael Monteiro, João Diogo e Francisco Montoya, consumando, respectivamente, à terceira e os dois últimos ao segundo intento.

A corrida que contou com cerca de três quartos da sua lotação preenchida foi dirigida pelo Sr. Lourenço Luzio, assessorado pelo Dr. José Luís Cruz e pelo cornetim João Ribeiro.

Meteorologia