• geral@touroeouro.com

Vila Franca de Xira – Uma corrida para aficionados

  • 2018-10-07 23:38
  • Autor: Rodrigo Viana
  • Autor da Foto: Carlos M. Pedroso


Realizou-se na tarde de Domingo, a primeira corrida integrada na Feira de Outubro em Vila Franca.
A Corrida Concurso de Ganadarias, atribuiu prémios aos exemplares de António Silva (Apresentação) e Veiga Teixeira e São Torcato (Bravura), para lides a cargo dos cavaleiros Manuel Telles Bastos, Francisco Palha e Luís Rouxinol Júnior, com pegas a cargo dos Amadores do Ribatejo, Aposento do Barrete Verde de Alcochete e Ramo Grande, com a Palha Blanco a registar cerca de meia entrada fraca.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

São estas corridas que um aficionado gosta de assistir e também são estas corridas que geram aficionados. A primeira corrida da Feira de Outubro na Palha Blanco, teve toiros com grandes índices de nobreza e bravura, bem como alguns mais reservados e a pedirem as credenciais aos toureiros, teve grandes lides e boas pegas. A concurso estiveram toiros de cinco divisas, dado que o exemplar da ganadaria Passanha se inutilizou. Venceu o prémio de apresentação o astado da ganadaria do Dr. António Silva, já o prémio bravura foi entregue em ex-aequo aos exemplares de São Torcato e Veiga Teixeira.

Abriu a tarde Manuel Telles Bastos que teve uma tarde apagada em Vila Franca de Xira. Frente ao exemplar que vencera o prémio de apresentação pareceu não o entender em pleno. Começou da melhor maneira possível com um grande comprido em sorte de gaiola, tendo a lide prosseguido sem que chegasse a romper. O toiro era algo reservado, não colaborando com o ginete da Torrinha, tendo este pisado os terrenos do mesmo para lhe deixar a ferragem da ordem. Houve passagens em falso, os curtos resultaram algo aliviados, sendo o melhor curto aquele com que terminou a sua primeira atuação, que diga-se, decorreu sem música concedida pela inteligência. Frente ao quarto da ordem, com ferro de Higino Soveral, burraco de capa, não teve grandes possibilidades de luzimento. O jovem que viajou desde o concelho do Sorraia não conseguiu impor o seu toureio, dado que o toiro se adiantava uma brutalidade e sempre que tentava sortes frontais, o oponente ia para fazer mal e tocava-lhe as montadas, não tendo de igual forma escutado música nem dado qualquer volta de agradecimentos. Tarde dura de Telles Bastos neste tauródromo junto à linha do Norte plantado.

Francisco Palha!! Começam a faltar palavras para o que este jovem faz, tarde após tarde. Está bem montado, mas está motivadíssimo e isso nota-se. Frente ao seu primeiro de São Torcato, que foi bravo de verdade (São estes toiros que fazem falta à festa!), deu-lhe uma lide de grande nível, aproveitando todas as qualidades que o seu oponente apresentava. Era nobre, tinha uma investida franca, arrancava-se de todo o lado, era bravo! Uma série de curtos luxuosa, a consentir a investida do toiro, a templar e a cravar de forma perfeita, com o toiro completamente debaixo do seu braço de alto a baixo como deve ser. Cada ferro, cada ovação. O toiro deu volta aquando da sua recolha recebendo, também ele, uma grande ovação de pé. Francisco Palha, foi obrigado pelo conclave a dar duas voltas à arena. Frente ao sobrero de Veiga Teixeira que saiu em quinto lugar, de escasso trapio e que de início denotou sinais de mansidão, o jovem cavaleiro deu-lhe a volta da melhor forma possível, tapando por completo os defeitos do toiro que lhe tocou em sorte e elevando as suas qualidades, chegando por vezes a parecer que o toiro seria bom. Tarde de grande nível, mais uma, de Francisco Palha! Olé!

Surgia como último cavaleiro em competição o jovem Luís Rouxinol Júnior, tendo-se enfrentado inicialmente com um toiro castanho de capa, de Silva Herculano, com trapio. Brindou ao antigo bandarilheiro da família, e também ele vilafranquense, David Antunes, tendo iniciado com uma ferragem comprida algo irregular, no que diz respeito à colocação.A fase de curtos começou com um primeiro curto bem cravado ao estribo onde o seu oponente, inclusivamente, levantou a casaca do mais novo da família Rouxinol. Soou na Palha Blanco, o pasodoble 'Forcados do Sul' após a cravagem do terceiro, motivando e levando a que o jovem ginete terminasse a sua atuação com a cravagem de um ferro de palmo de boa nota. Frente ao Veiga Teixeira que fechou a corrida e que foi bravo, rompia para a montada e tinha bastante mobilidade, o jovem de Pegões teve em elevado plano. Entendeu bem o astado que tinha por diante, soube escolher os terrenos e cravou ao estribo com reuniões cingidas, sendo isso do agrado do exigente público de Vila Franca. Terminou com um palmito de excelente nota e um par de bandarilhas.

Quanto à malta das jaquetas de ramagens pegaram pelo grupo do Ribatejo, o cabo Pedro Espinheira à segunda tentativa e Rafael Costa ao bom primeiro intento. Pelos do Aposento do Barrete Verde de Alcochete, o cabo Marcelo Lóia efetivou ao primeiro intento, já o pequeno Diogo Amaro consumou à segunda. Finalmente e pelos que viajaram desde os Açores, do Ramo Grande pegaram Luís Valadão à terceira e o cabo, Manuel Pires, ao muito bom primeiro intento.

A corrida que contou com cerca de meia casa fraca preenchida foi dirigida pelo Sr. João Cantinho, coadjuvado pelo Dr. Jorge Moreira da Silva e pelo cornetim José Henriques.

Meteorologia