Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Vila Boim - Destacam-se Dávila Miura e Manuel Perera

  • 2018-10-20 23:28
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Ainda que muita chuva, foi agradável e de praça cheia à vsta o festival com palco em Vila Boim.
Destacaram-se João Moura nas lides equestres e Dávila Miura e Manuel Perera, nas lides a pé, em espectáculo misto.
Actuaram ainda Ana Batista e António Prates, com pegas a cargo dos Amadores de Montemor e Évora, sendo que a pé, houve ainda prestações de Juan Leal e Manuel Dias Gomes, frente a reses de diversas ganadarias.
CRÓNICA DO FESTIVAL
GALERIA FOTOGRÁFICA

Ambientazo aquele que se viveu na tarde deste sábado, em Vila Boim… Praça cheia à vista, mesmo e quando as previsões climatéricas não apontavam para uma tarde soalheira… Não falharam os meteorologistas e pouco depois de lidado o segundo astado do espectáculo, o seu começou a ‘chorar’, bem em jeito de um inverno que anuncia o eminente período de defeso.

Cartel com interesse, em que anunciados frente a reses de diversas ganadarias, estavam os cavaleiros João Moura, Ana Batista e António Prates, bem como os espadas Eduardo Dávila Miura, Juan Leal, Manuel Dias Gomes e Manuel Perera, sendo que as pegas estavam a cargo dos Amadores de Montemor e Évora.

Antes do início do festejo, homenageou-se João Moura pelos quarenta anos de alternativa, cumpridos na temporada que ora termina. Esteve bem o Maestro de Monforte, sobretudo quando montou um cavalo baio claro, que em Portalegre já tinha dado boa nota do seu potencial… lidou como bem sabe e gosta, em curto, templando, frente a um Romão Tenório escasso de força, mas que serviu… Ana Batista enfrentou-se com um Passanha. Andou regular, entusiasmando com a sua costumeira classe. Fechou o elenco e prestações equestres, António Prates, com uma actuação vistosa e ritmada, frente a um Sommer. Um toque grande na montada, numa prestação que se encerrou com três palmitos, um deles ‘al violin’.

As pegas foram consumadas por, José Maria Pena Monteiro, ao primeiro intento, pelos Amadores de Montemor e Rui Bento, à quinta, pelos Amadores de Évora. A terceira pega foi mista, indo na linha da frente, o forcado montemorense, Pedro Santos.

Enfrentando-se com um voluntarioso astado de Calejo Pires, andou francamente bem, Eduardo Dávila Miura. Séries de muita profundidade, de temple e muita arte, numa exibição muito aplaudida e faena brindada a João Moura. Juan Leal, enfrentou-se com um ‘deslucido’ Passanha, a não permitir faena, sendo que por isso mesmo, a organização do festival ‘regalou’ o sobrero ao jovem francês, da ganadaria de Sociedade das Silveiras, lidando-o no final do espectáculo.

Manuel Dias Gomes, teve por diante também um exemplar da mesma ganadaria, ou seja, Sociedade das Silveiras, lidando em crescendo, deixando na arena alentejana, alguns pormenores de valor, numa faena precedida pela espectacular prestação do jovem espanhol, Manuel Perera, frente a um grande novilho de Manuel Veiga, premiado com volta à arena. Faena de importância, de grande nível, de valor, com variedade de passes, improviso e capacidade de impactar e cativar atenções, mesmo e quando o público já se mostrava impaciente com a chuva que voltava a cair neste momento…

Dirigiu o agradável espectáculo de pré-defeso, o Delegado Técnico Tauromáquico, Manuel Gama.