• geral@touroeouro.com

Opinião d'Ouro - Descriminação sim e incivilizados, também?

  • 2018-11-28 22:33
  • Autor: Solange Pinto


'...correu tudo magnificamente bem, face ao cenário que aqui poderia estar montado e a verdade é que, quem deu eco a todas estas questões, quem inflamou, quem pôs ‘boca no trombone’, reflictam, foi a imprensa e se não fosse a imprensa taurina da especialidade, nenhum eco se teria levantado e tudo, estaria na encantadora surdina que a Prótoiro tanto aprecia...'

Graças a Deus cantamos vitória e por muito que possam dizer que não, esta vitória da tauromaquia, é minha, é sua, é dos artistas, é dos ganadeiros, dos forcados, dos empresários, dos jornalistas, dos políticos, em suma… esta vitória, é do aficionado e simples simpatizante da tourada.

A questão levantada com as infelizes declarações da Ministra da Cultura, nunca foi uma falsa questão, mas, a verdade é que, o simples aficionado, irritou-se e bem, muito mais com as tristes palavras em forma de insultos, de Graça Fonseca, do que propriamente, com a permanência do IVA a 13%.

Obviamente e porque não dize-lo, que a discriminação a ninguém cai bem e aqui, residia sobretudo essa premissa como nota dominante. A descriminação.

Levantou-se quiçá, aquela que foi a maior onda dos últimos tempos e todos, mas mesmo todos puseram o seu ‘granito de arena’, no sentido de condenar a infeliz Ministra.

Como se tudo isto não bastasse, junta-se à blasfémia, António Costa.

Infeliz em dobro, ou não fosse o Primeiro-Ministro de Portugal.

Pois é, mas, nunca ninguém disse, ou poucos disseram, que com tudo isto, destapou-se um coelho, ficando com o corpo muito a nu. Marcelo Rebelo de Sousa, disse de tudo isto… ups, não disse rigorosamente nada!

O Presidente da República mantém-se em tom amorfo, sem opinião, sem declarações, sem atitudes face à tauromaquia, mesmo e quando este assunto, dominou debates, conversas, notícias e muito tempo de antena nos órgãos de comunicação.

A Prótoiro, participou em debates, deu entrevistas a órgãos generalistas e até pôs a ‘pata na poça’, deixando que se falassem em questões ‘não gratas’, como a do velcro, criando-se aqui uma segunda questão polémica: Paulo Pessoa disse ou não disse o que estava escrito no Expresso...? A estratégia de comunicação da Prótoiro, é tão obsoleta, como a questão da ‘Petição Pública’ criada com o objectivo de demitir a Ministra da Cultura. Apregoam-se três milhões de aficionados (calhando até são mais), mas não são brilhantes os ‘rostos’ da Prótoiro a pedir ajuda e união em torno da Festa. Até ao momento, são menos de dez mil as ‘alminhas’ que assinaram a dita petição. Medida estúpida e sem utilidade.

As reacções à carta aberta de António Costa por parte da Prótoiro, chegaram apenas no dia útil seguinte (56 horas depois), pelas amarras da Federação à agência de comunicação contratada e que continua a escrever, sob o nome da dita agência, que, a ninguém foi apresentada oficialmente como interlocutora da Prótoiro.

Resumindo, correu tudo magnificamente bem, face ao cenário que aqui poderia estar montado e a verdade é que, quem deu eco a todas estas questões, quem inflamou, quem pôs ‘boca no trombone’, reflictam, foi a imprensa e se não fosse a imprensa taurina da especialidade, nenhum eco se teria levantado e tudo, estaria na encantadora surdina que a Prótoiro tanto aprecia.

Sabemos que as nossas palavras, as nossas críticas palavras não têm sido do agrado da Prótoiro e que o título ‘Capucha vence debate’, não passaria na censura, provocando uma crise de ciúmes interna, ainda assim, congratulamo-nos de não pertencer ao ‘sistema’… e de ter autonomia, para falarmos da tauromaquia, de forma independente.

As perguntas que se impõem, são tão-só, onde se vão aplicar os 7% que resultam na diferença da descida do IVA? Qualidade dos espectáculos? Dos tauródromos? Bilhetes mais baratos? Empresário beneficiado? Maiores cachets dos artistas?

Amanhã, a Prótoiro reunirá com os agentes da Festa, deixando de fora a imprensa, que teve e não o neguem, um papel preponderante e plenamente activista nesta questão.

Onde está o convite às duas publicações impressas? Onde está o convite a sites? A Rádios com programas taurinos?

Descriminação? Sim, é! Haverá o dia quem que nos chamam de incivilizados?