Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Câmaras de Vila Franca de Xira e Elvas aprovam por unanimidade votos de pesar pela morte de Joaquim Bastinhas

  • 2019-01-09 18:08


As Câmaras Municipais de Vila Franca de Xira e Elvas, aprovaram esta quarta-feira, por unanimidade votos de pesar, pela morte de Joaquim Bastinhas.

Ambos os executivos, reunidos em reuniões de câmara, aprovaram e reconheceram o valor e popularidade do ginete natural de Elvas, a quem todos chamavam ‘o toureiro do povo’.

No documento que agora será remitido à família pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, e que abaixo transcreveremos na íntegra, pode destaca-se o facto deste ser uma ‘figura de referência da Tauromaquia em Portugal, Joaquim Bastinhas tomou alternativa em 1983. Construiu uma carreira de grande prestígio, tendo toureado centenas de vezes nas principais praças de Portugal – onde se inclui a Praça de Toiros Palha Blanco –, em Espanha, e também em França, Grécia, Venezuela e México’.

A alegria bem característica da sua forma de tourear contagiou milhares de aficionados ao longo dos anos, gerando uma empatia com o público que o notabilizou e levou a que fosse muitas vezes apelidado como o “toureiro do povo”’, refere a edilidade de Vila Franca de Xira, salientando a popularidade do ginete.

Descrito por familiares como “um homem de carácter forte e coração de oiro”, a sua paixão pela Festa Brava sempre viveu em harmonia com a vida familiar, outro dos grandes pilares da sua vida. O seu desaparecimento precoce é assim motivo de grande pesar, quer para toda a sua família e amigos, quer para o mundo da Tauromaquia, que desta forma se despediu de um grande cavaleiro tauromáquico’, conclui o município presidido por Alberto Mesquita.

Por sua vez, no documento aprovado pela edilidade de Elvas, pode ler-se que  Bastinhas ‘teve uma carreira de cavaleiro tauromáquico durante 50 anos, 35 dos quais como profissional, em que os níveis de popularidade e aceitação do público estiveram sempre em plano muito elevado, sendo conhecido, no meio aficionado, como «o cavaleiro de Elvas». De resto, as cerimónias fúnebres que se seguiram à sua morte foram a mais clara demonstração de como Joaquim Bastinhas tinha o carinho, simpatia e apoio dos aficionados e do público em geral, tendo sido participadas por milhares de pessoas de vários pontos do nosso País e de Espanha. Por outro lado, quando a Câmara Municipal de Elvas decidiu construir o coliseu, Joaquim Bastinhas foi um grande entusiasta da funcionalidade tauromáquica do recinto multiusos elvense, colaborando com opiniões técnicas na sua construção e tendo doado trajes de cavaleiro para a decoração do salão VIP. Bastinhas não dispensou a sua atuação na inauguração do coliseu e nas corridas da Feira de São Mateus, onde, em 22 de setembro passado, toureou o último touro e cravou o último par de bandarilhas da sua vida”. A autarquia elvense, aprovou este voto de pesar considerando o que Joaquim Bastinhas “fez na sua brilhante carreira, pelo trato de simpatia e cordialidade que dispensou a inúmeros elvenses e pelo que representou como grande bandeira de Elvas no mundo do espetáculo”.


----

 

MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA
CÂMARA MUNICIPAL

Voto de Pesar
Falecimento de Joaquim Bastinhas


Faleceu no passado dia 31 de dezembro, aos 62 anos de idade, o cavaleiro tauromáquico Joaquim Manuel Carvalho Tenório – Joaquim Bastinhas, na sequência de uma intervenção cirúrgica.

Natural de Elvas, com apenas 13 anos de idade, Joaquim Bastinhas já fazia apresentações no Campo Pequeno, tendo seguido as pisadas do seu pai, o cavaleiro amador Sebastião Tenório “Bastinhas”, de quem herdou também o nome artístico.

Figura de referência da Tauromaquia em Portugal, Joaquim Bastinhas tomou alternativa em 1983. Construiu uma carreira de grande prestígio, tendo toureado centenas de vezes nas principais praças de Portugal – onde se inclui a Praça de Toiros Palha Blanco –, em Espanha, e também em França, Grécia, Venezuela e México.

A alegria bem característica da sua forma de tourear contagiou milhares de aficionados ao longo dos anos, gerando uma empatia com o público que o notabilizou e levou a que fosse muitas vezes apelidado como o “toureiro do povo”.
Embora tenha sido ferido com gravidade em setembro de 2015, foi com essa mesma alegria que regressou às praças de toiros três anos depois, em 2018, em corridas realizadas na Figueira da Foz e em Elvas, que infelizmente viriam a ser as últimas da sua carreira.

Descrito por familiares como “um homem de carácter forte e coração de oiro”, a sua paixão pela Festa Brava sempre viveu em harmonia com a vida familiar, outro dos grandes pilares da sua vida. O seu desaparecimento precoce é assim motivo de grande pesar, quer para toda a sua família e amigos, quer para o mundo da Tauromaquia, que desta forma se despediu de um grande cavaleiro tauromáquico

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, na sua reunião pública ordinária de 09 de janeiro de 2019, expressa à família enlutada, à Associação Nacional de Toureiros e a toda a comunidade ligada à Festa Brava, sentidas condolências e profundo pesar pelo falecimento de Joaquim Bastinhas.


Vila Franca de Xira, 09 de janeiro de 2019
O Presidente da Câmara Municipal,
Alberto Mesquita