• geral@touroeouro.com

Despediu-se David Antunes em meio festival

  • 2019-03-31 18:31
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se hoje em Vila Franca o Festival de Homenagem a David Antunes.
Em cartel, Luís Rouxinol, Marcos Bastinhas, Luís Rouxinol Júnior, Vítor Mendes, Manuel Escribano e Manuel Dias Gomes, com pegas a cargo dos Amadores de Vila Franca e reses de diversas ganadarias.
Três quartos de casa preenchidos e um festival suspenso perto do seu equador, devido à forte chuva que se fez sentir...
CRÓNICA DO FESTIVAL
GALERIA FOTOGRÁFICA

A mim ensinaram-me que quando um toureio actua numa arena, diante de um toiro, nunca se lhe vira a cara, em sinal de respeito por quem se defronta com uma rês brava...
São das tais coisas... príncipios que aprecio e que lamentavelmente se vão perdendo. Faça chuva, faça sol e salvo raras e entendiveis excepções, não concebo que se deixe uma praça vazia (quando antes ali estavam três quartos), quando toureava um colosso do toureio a pé e que se chama Vítor Mendes.
Quero acreditar, que o que aconteceu hoje em Vila Franca, foi um gesto atipico, porque não era este o meu entendimento de Vila Franca e da afición da Palha Blanco.
Homenageou-se David Antunes, mas arrisco em dizer, que não com o fulgor que o bandarilheiro merecia. A sua carreira e o seu estatuto de toureiro de prata, foi bem maior...
Actuou Luís Rouxinol, bem a brindar àquele que foi também bandarilheiro na sua equipa, brindando também e na mesma ocasião a Bastinhas filho.
Andou bem com o Douro, em ladeios e bons curtos, terminando com um palmito. Lidou um exemplar de Luís Rocha, que acabaria por cumprir.
Marcos Bastinhas, visivelmente emocionado e brindando a seu Pai, lidou um exemplar da Casa Prudêncio. Bastinhas andou com ritmo, com ganas, cumprindo nesta que foi a sua primeira prestação, depois do desaparecimento do seu Pai e mestre.
Bastinhas deixou a terminar, um par de bandarilhas, saltando da sua montada, como tantas viu o seu progenitor fazer...
Luís Rouxinol Júnior, viu sair pela porta dos curros, um exemplar de Canas Vigouroux, ao qual cravou um primeiro comprido em sorte de gaiola. Nesse momento, o oponente lesionou-se, sendo anunciado que lidaria o sobrero, acabando por não o fazer, devido ao facto do festejo se ter cancelado devido ao mau tempo.
Homenagens feitas, burladeros colocados e eis que chove sem apelo, nem agravo... Vítor Mendes saiu à arena debaixo de forte aguaceiro, enquanto no céu se cruzavam raios e coriscos. Quase ninguém para ver, quase ninguém para aplaudir... desolador!
Antes, as duas pegas da tarde, foram consumadas por Diogo Conde e Guilherme Dotti, ao primeiro e terceiro intento, respectivamente, vestindo-se, obviamente, a jaqueta dos Amadores de Vila Franca de Xira.
Dirigiu o festejo, o Sr. João Cantinho, assessorado pelo médico veterinário, Jorge Moreira da Silva.