• geral@touroeouro.com

João Salgueiro afirma que 'Não dizia que não a ter toureado na corrida de reinauguração de Almeirim'

  • 2019-04-07 21:29


Depois do grande triunfo obtido por si e seu filho no Festival do Centenário da Praça de Touros da Chamusca, o TouroeOuro quis 'medir o pulso' ao cavaleiro João Salgueiro.
Frontal como só ele, Salgueiro disse entre outras coisas que 'se não fosse a minha família aquela praça (Almeirim) não existia certamente…'.

TouroeOuro (TeO) - Um regresso por muito desejado e o João a mostrar toda a sua juventude…

João Salgueiro (JS) – Sei lá... senti-me bem, senti-me a gosto.
A última vez, quando reapareci, as coisas não correram como eu queria, os cavalos não me ajudaram, pensava outra coisa e acabou por me correr mal, penso que hoje me senti a gosto, estreei um cavalo que nunca tinha toureado e estava moralizado e foi bom, gostei de tourear, as pessoas viram que eu estava com vontade, estava feliz, contente, e foi bonito, vim para me divertir, foi um festival, a causa é bonita e aderi.

Tenho que agradecer à organização o convite que me fizeram, e estou muito contente por ter toureado e essencialmente porque me senti a gosto e vim para me divertir…

TeO – Depois da actuação de hoje… temos novamente o João Salgueiro nas arenas?

JS – Não é esse o objectivo, mas nunca se sabe… há convites que não foram feitos, que se tivessem sido feitos, eram irrecusáveis.
Nesta praça, neste centenário, faço parte de um terço dele, as pessoas sensibilizaram-me e eu fui, há outras praças com as quais eu tenho uma história muito grande, muito bonita e que se calhar, se me têm convidado, eu também tinha ido, mas também já… se calhar as pessoas não se lembraram…

TeO – E qual era o convite ao qual não se negaria?

JS – Não dizia que não, a ter toureado na corrida da reinauguração da Praça de Almeirim…

TeO – E quem sabe, agora com o seu desabafo, não venha a surgir o convite para Setembro…

JS – Não sei… tenho pena que as pessoas não me tenham pelo menos convidado… a praça foi construída pelo meu bisavô, inaugurada pelo meu avô, eu tirei lá a alternativa, o meu filho tirou lá a alternativa, se não fosse a minha família aquela praça não existia certamente… e pelo menos eu podia dizer que não, podiam dizer, ‘olha o João Salgueiro não apoiou, devia ter apoiado…, é uma data importante, num período que a praça passou difícil, estamos a recuperá-la e queríamos contar com ele e ele não nos ajudou…'

Assim foi ao contrário, mas era uma das coisas a que eu não diria que não de certeza absoluta!

TeO – E além de Almeirim, depois da actuação de hoje, os aficionados agora ficaram certamente com vontade de o voltar a ver…

JS – É uma questão a analisar… neste momento não é minha intenção fazer temporada… Mas há alguns convites que se forem feitos e se eu achar conveniente e não puder dizer que não, porque me sinto comprometido com a festa de toiros, e se for para o bem da festa e para ajudar, mais que a mim pessoalmente, que não é o meu objetivo, ou de fazer carreira, ou mais que aquilo que já fiz, mas se for preciso para ajudar a festa e houver alguns momentos especiais certamente que a festa dos toiros pode contar comigo!