Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Santarém - Salgueiro da Costa e António Taurino os máximos triunfadores de uma tarde gélida

  • 2019-06-10 22:25
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Com cerca de meia casa forte, realizou-se na Monumental Celestino Graça, uma corrida de touros, cujo elenco foi composto pelos cavaleiros António Telles, Luís Rouxinol e João Salgueiro da Costa, com toiros de José Luís Vasconcellos e Souza D'Andrade.
As pegas estiveram a cargo dos Amadores de Santarém... Triunfo forte de Salgueiro da Costa e uma grande pega de António Taurino!
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO (COM VÍDEOS)

Já saberão, porque já o disse repetidas vezes… Hoje, dia 10 de Junho foi um dia especial para todos quantos vestem a camisola do TouroeOuro e sobretudo, para todos quantos nos visitam e fazem deste site, o indiscutível líder no seu sector…

No entanto, devo confessar, que hoje foi também um dia especial, porque assisti ao reafirmar de intenções por parte de um toureiro, no qual sempre acreditei. João Salgueiro da Costa!

Salgueiro, filho do génio Salgueiro, foi hoje, como já o foi noutros dias da presente temporada, genial como seu Pai. Fã confessa de João Salgueiro, vi hoje, em muitos momentos, algo muito, mas mesmo muito, parecido.

Foi de ‘Salgueirinho’ a tarde. Chegou de ‘pantufas’, saiu de ‘saltos altos’… ou seja, começou as suas duas prestações sempre em tom morno e a cada ferro, foi subindo o tom, até terminar cada uma das suas prestações, com ferros de ‘escândalo’!

O penúltimo da sua derradeira prestação, foi de nota tão alta, que é mesmo difícil descrever.

Foi genial, tão-só isto… toiro metido em tábuas, e tudo o resto, imagine-se… execução perfeita de uma sorte que fez saltar ‘rabiosques’ da bancada.

Foi director de lide, António Telles, melhor na segunda prestação que na primeira. Aqui sim a recuperar o plano de mestre, com bons curtos e remates das sortes.

Luís Rouxinol destacou-se na lide do primeiro, sendo em curtos, a cargo do cavalo Douro. Brega imponente, ladeada e um bom par de bandarilhas. A segunda prestação, frente ao único Canas Vigouroux da tarde, foi regular…

Lidou-se um curro de touros de José Luís Vasconcelos e Souza d’Andrade, com trapio ‘q.b.’, com transmissão e mobilidade. Sem que soubéssemos porquê, saiu em quinto lugar, um Canas Vigouroux, de comportamento inferior aos demais.

Como de resto é tradição, a corrida do ‘Dia de Portugal’, é na sua totalidade destinada ao grupo da casa, ou seja, Grupo de Forcados Amadores de Santarém, formação na qual, pegaram os elementos que ora compõem o elenco que gere os desígnios do imponente tauródromo escalabitano.

Não começou da melhor forma a prestação da formação, com o cabo João Grave a consumar a primeira pega ao quinto intento, sendo que depois de uma das tentativas, chegou mesmo a perder os sentidos, caindo inanimado na arena.

As restantes prestações da formação, decorreram em crescendo, sendo as restantes pegas, consumadas com galhardia por Salvador Ribeiro de Almeida, efectivando à primeira tentativa; Lourenço Ribeiro, à segunda; António Taurino, ao primeiro soberbo, intento; Francisco Graciosa, ao primeiro e por último, Rúben Giovetti, também à primeira tentativa.

A corrida foi dirigida pelo Sr. Lourenço Luzio, sendo na ocasião coadjuvado pelo médico veterinário, José Luís Cruz.

Santarém registou cerca de meia entrada forteSantarém é maior, desde que o público ali compareça, trocando outros pólos de interesse nesta data, pela tauromaquia, o que em tempos idos e agora esquecidos, aconteceu… muitas e muitas vezes!