Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Barquinha - A revitalização de uma praça...

  • 2019-09-21 03:06
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se na Praça de Touros da Barquinha, uma corrida de touros de Gala à Antiga Portuguesa, com touros de Luís Terrón e as presenças dos cavaleiros Rui Salvador, João Salgueiro, João Moura Caetano, João Moura Júnior, Miguel Moura e João Salgueiro da Costa, com pegas a cargo dos Amadores de Tomar, Chamusca e Aposento da Chamusca.
O tauródromo de cara lavada, registou cerca de três quartos de casa, em noite de revitalização de uma praça.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Depois de autenticamente hibernada, a Praça de Touros da Barquinha, voltou a cair nas ‘bocas do mundo’, pelo mega-cartel levado a efeito pelo novel empresário José Gonçalves. Cerca de três quartos de casa, feitos de trabalho, boa promoção e vontade de arriscar…

Vila Nova da Barquinha, voltou a ter cartéis de interesse, depois de algumas temporadas em estado vegetativo, com cartéis medianos e que não arrastavam gente ao tauródromo.

Nós, aqui não somos de mentiras como diz por aí alguém, nem estivemos de férias, demos e damos a cara, nem reagimos a mando de um outro alguém… Tudo a mando…! Como na minha casa mando eu, e não há empresário por mais poderoso que seja, que me meta medo, ou me diga o que escrever no meu site, cá vai a verdade, como sempre!

Três quartos de casa, com ambiente, numa organização e força de cartel, de fazer inveja a praças de primeira. Cartel de figuras, com seis ‘importantes propostas’… No entanto, a reunir pouca, pouquíssima imprensa… coisas!

Moura Júnior triunfou, Miguel Moura foi atrás… Os irmãos Moura, foram os grandes triunfadores do festejo. Moura Júnior com as batidas ao piton contrário e remates das sortes, Miguel Moura, a abrir função com uma soberba sorte de gaiola. Cuidado com o ‘pequeno’ dos Moura, num momento galvanizado e que bem montado, poderia assumir um papel de preponderância.

João Moura Caetano tem uma das mais invejáveis quadras da actualidade, com soluções e variedade… Contudo, a nota dominante de todos os estágios das suas prestações, são a cadência e temple. A forma como iniciou foi de grande nível, em curto, dobrando-se em ‘autênticos circulares’ de muleta… Depois com o Campo Pequeno e depois ainda, o Baco, com um toiro que juntamente com o lidado por Salgueiro da Costa, foram os que mais se adiantaram.

Salgueiro da Costa, sofreu forte toque na montada depois de cravado o primeiro comprido, mas, seguiu para uma actuação de timbre agradável e em crescendo.

Rui Salvador, apareceu na Barquinha menos toureado que o habitual nesta fase do ano, contudo, sentiu-se algum ‘magnetismo’ nesta sua prestação, com entradas frontais e a pisar os terrenos, com garra e sentimento.

Por fim, mas o segundo em praça, a análise ao toureiro pelo qual todos esperavam… Não foi ao nível da Chamusca… A actuação de João Salgueiro, foi de tom discreto e com um cavalo que não quis colaborar. Ainda assim, reforce-se o facto, dos génios terem os seus dias. Destacam-se os bons compridos e o penúltimo curto, esse sim de grande nota.

O curro de touros de Luís Terrón, esteve bem apresentado, sendo que na generalidade moveu-se, teve ‘som’ e colaborou, sem que houvesse algum exemplar de ‘escândalo’.

 

 

 

 

As pegas da noite estiveram por conta de três Grupos de Forcados. Foram eles: Amadores de Tomar e Chamusca e Aposento da Chamusca.

Pelos Amadores de Tomar, estiveram na linha da frente, os forcados Fábio Sousa e Gabriel Silva, efectivando sortes ao primeiro intento.

David Silva efectivou à segunda tentativa a primeira pega destinada à sua formação, a dos Amadores da Chamusca e, João Narciso à primeira.

Pelo Grupo de Forcados do Aposento da Chamusca, foram caras os forcados Vasco Coelho dos Reis, fechando-se ao primeiro intento e Alexandre Mira, ao terceiro.

A corrida de Gala à Antiga Portuguesa, foi dirigida pelo Sr. José Soares, assessorado pelo médico veterinário, José Luís Cruz.

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0