Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Redondo - Seis lides, quatro 'Sorte de Gaiola'

  • 2019-10-05 23:14
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


O Coliseu de Redondo abriu hoje as suas portas de forma a receber uma corrida de touros com cartel composto pelos cavaleiros Filipe Gonçalves, João Moura Caetano e Francisco Palha, com toiros de Canas Vigouroux.
As pegas estiveram por conta dos Grupos de Forcados de Moura, Monforte e Redondo.
A praça de touros de Redondo, registou cerca de dois terços de entrada.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

A tauromaquia, embora agarrada a conceitos, tradições e hábitos, está desde há muito, votada a 'modas'... Ora foi a moda dos gabinetes de imprensa (voltou); ora foi a moda dos comunicados, ora foi a moda da mão na cabeça para festejar um bom ferro, e agora, é a moda das sortes de gaiola...
Não há já quase corrida, onde não haja uma sorte de gaiola (nenhuma transcendeu a de Moura, em Elvas, ou a de Rouxinol, há uns anos a um jabonero de Canas, em Vila Franca) e hoje, imagine-se, foram exactamente quatro, em seis actuações, sendo que duas, foram do mesmo cavaleiro e outras duas, de outro... A sorte é efusiva e tem a característica de 'meter o público' no bolso, contudo, 'comer sempre caviar, por caro e bom que seja', enjoa!

Francisco Palha foi autor de duas sortes de gaiola e as duas, bem interpretadas, mas, ainda assim, 'gostou-se' muito mais do segundo comprido da segunda prestação. Esta sim mais redonda, embora com um ferro falhado, mas, redondeada com bons curtos e um muito 'raçudo' conceito de lide... A primeira exibição foi mais morna, mas ainda assim correcta.

Abriu Filipe Gonçalves, imagine-se, também com o primeiro comprido cravado em sorte de gaiola. Bem neste momento, deixando a lide 'cair' juntamente com o estado do toiro a vir também ele a muito menos, encerrando-se em tábuas.
A segunda prestação foi de melhor nível, com batidas ao pitón contrário e um violino e palmo a encerrar. Boa lide, ainda que algo pejudicada com o intervalo que não houve e as pessoas que sairam para apanhar ar e não regressaram a tempo... e claro, a iniciar com outra sorte de gaiola.

João Moura Caetano andou bem nas duas lides. As duas com compridos regulares e sem sortes de gaiola, mas nos curtos, duas lides distintas, a primeira delas com o Baco e a segunda, com o Campo Pequeno. Na primeira prestação com as pronunciadas batidas ao pitón contrário, na segunda, a beleza e o temple de uma montada de suavidade indiscutivel... Boas actuações na passagem mais redonda pelo Coliseu.

Lidaram-se touros de Canas Vigouroux, bem em apresentação, mas alguns de 'pavio' curto e jogo complicado, outros a 'deixarem-se'...

Os dois terços de lotação preenchida, viram seis pegas ao primeiro intento. Os grupos foram os de Moura, Monforte e Redondo.
Pelos de Moura, foram na linha da frente, os forcados Claúdio Pereira e João Cabrita. Pelos de Monforte, João Falcão e Nuno Toureiro e pelos de Redondo, Jorge Gato e Hugo Figueira (cabo da formação), que deu duas voltas à arena.

A corrida foi dirigida pelo Delegado Técnico Tauromáquico, Marco Gomes, assessorado pela medica veternária, Ana Gião.

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0