Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Campo Pequeno - Como nos velhos tempos...

  • 2019-10-11 03:42
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: D.R.


Realizou-se hoje à noite na Praça de Touros do Campo Pequeno, uma corrida de touros de ‘Gala à Antiga Portuguesa’ com cartel composto pelos cavaleiros António Telles, Rui Fernandes, João Moura Caetano, Ana Rita, Luís Rouxinol Júnior e António Prates.
As pegas estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores de Montemor e Aposento da Chamusca, sendo que se lidaram toiros da ganadaria de António Raul Brito Paes.
A Praça de Touros do Campo Pequeno registou casa cheia.
CRÓNICA DA CORRIDA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO (COM VÍDEO)

As corridas de Gala à Antiga Portuguesa, reúnem desde sempre a preferência do público, pese embora seja sempre, felizmente, um clássico no que às transmissões em ‘quase’ DIRECTO, pelo Canal televisivo estatal…

A edição de imagens parece agora e mais que nunca uma obrigação… uma incompreensível obrigação.

O que nos interessa mesmo é o que se passou na arena, nesta corrida ESGOTADA, segundo a informação da empresa, que finalmente consegue colocar a lona no exterior do monumento Campo Pequeno.

À arena saíram toiros com trapio, da ganadaria de António Raúl Brito Paes, e alguns mesmo sobrados de quilos, como o por exemplo o último exemplar, em versão mais ‘gordito’ que outra coisa… Louvor ao terceiro, ao qual foi atribuído o lenço azul, ou seja, volta ao seu criador. Foi bom e teve lide destinada ao mais internacional dos ginetes da actualidade.

Dá gosto ver Rui Fernandes, pela forma descontraída como toureia, com soberania e total domínio do espectáculo em todas as suas vertentes. Grande actuação, iniciada com um primeiro comprido em sorte de gaiola, com o ginete a ser perseguido pelo toiro, dando mais que uma volta à arena… Depois brega a duas pistas e remates das sortes. Terminou com o ‘Artista’ e dois soberbos curtos, com cite em balancé e o público em delírio.

A noite começou com a entrega do Galardão Prestígio ao cavaleiro António Telles e foi dele também, uma das melhores actuações de uma noite com ‘coisas’… Bem nos compridos, mas muito melhor numa série de curtos com o seu timbre clássico.

Abriu a noite António Prates, com turno cedido pelo seu Padrinho de Confirmação de Alternativa. Regular nos compridos e iniciais curtos, foi a passo construindo uma lide marcada pela vontade de triunfo. Os derradeiros ferros foram os melhores, rematados com piruetas.

João Moura Caetano desenhou dois bons compridos, para nos curtos evoluir para um toureio cadenciado, com bandarilhas antecedidas de batidas ao piton contrário. Lidou com a suavidade do cavalo Campo Pequeno, num toureio fino e templado…

Ana Rita foi a agradável surpresa da noite. Que corta inúmeras orelhas em Espanha, já o sabíamos, contudo, actuar em Portugal em raríssimas ocasiões, faz com que o seu conceito de espectáculo seja dissemelhante e mais adaptado à realidade espanhola. Ainda assim e depois da ferragem inicial, deixa agradável nota de um toureio com maneiras, com bons ferros e sobretudo, capacidade de chegar ao público, fazendo tudo parecer muito fácil. Terminou com violino e palmo de boa nota, sendo uma das actuações mais aplaudidas da noite.

Depois dos compridos, Luís Rouxinol Júnior, sacou o Douro e foi com ele que ‘bordou’ os melhores momentos da sua passagem pela gala. Brega a duas pistas, com o carisma desta montada e o público aí entregue. Com a montada seguinte, a actuação não caiu, mas não adquiriu maior expressão, cumprindo...

As pegas da noite, estiveram destinadas aos Grupos de Forcados Amadores de Montemor e Aposento da Chamusca.

Pela jaqueta rubra, estiveram na linha da frente, os forcados António Calça e Pina, João da Câmara e Francisco Borges. As duas primeiras pegas foram consumadas à primeira tentativa, a terceira, ao terceiro intento.

Pelos da formação da Chamusca, efectivaram pegas, os forcados Francisco Barreiros de Andrade e João Saraiva, ao primeiro intento e João Rui Salgueiro, ao segundo.

O festejo foi dirigido com correcção pelo Delegado Técnico Tauromáquico, Tiago Tavares, coadjuvado pelo médico veterinário, Jorge Moreira da Silva.

Terminado o abono no Campo Pequeno, há a concluir, que tudo acabou, fazendo lembrar os bons velhos tempos... Casa esgotada, como antes, e o TouroeOuro sem senha de trincheira, voltando aos tempos de represália e repressão, mas, nós por aqui, sempre com opinião, doa a quem doer...
Este será um assunto que iremos abordar oportunamente, sempre em nome da verdade, que defendemos e promovemos!

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0