Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Rodrigo Viana: Eu fico em casa!

  • 2020-03-22 21:44
  • Autor: Rodrigo Viana


'Temos pela frente o maior toiro das nossas vidas...'

Pois bem, andava há uns dias para vos escrever mas ainda não tinha encontrado o espírito ideal para conjugar um emaranhado de ideias soltas, que me correm por entre os restantes neurónios, de alguém que não está habituado a estar fechado em casa, nem um dia na sua totalidade.

Parece-me que muitos mais virão e, tal como eu aqui estou, por vezes a bater com a cabeça nas paredes, espero que todos vós se mantenham de igual forma no vosso lar, protegendo-vos de um adversário que não tem nenhum par de cornos, porém está a conseguir derrubar muitos Homens, que tal como nós, gostavam de usufruir deste Mundo. É uma tarefa hercúlea aquela que temos pela frente, não só os profissionais de saúde que tudo fazem para manter o bem-estar de cada cidadão e, consequentemente, da sociedade civil no seu geral, mas também para cada um de nós que nos vemos privados do nosso trabalho, da prática de desporto, de ir ao restaurante ou café com os amigos, de ir a todos os festivais taurinos de começo de temporada, da nossa Liberdade. Falando um pouco da temática tauromáquica, começaria por dizer que temos pela frente o maior toiro das nossas vidas. Se já em temporadas transactas tínhamos sido abalados por uma espécie de humanos que desrespeita, no seu esplendor, a liberdade dos outros, agora temos um autêntico monstro sem rosto por diante, que já fez cancelar (ou adiar) festivais, corridas e feiras por todo o Mundo. Os prejuízos em qualquer sector da sociedade vão ser avolumados e a Tauromaquia não vai fugir à regra, mas… atenção, há um mas… Se todos, mas todos mesmo nos unirmos em torno daquilo que amamos e defendermos com unhas e dentes, contra tudo e contra todos, podem ter a certeza que poderemos superar esta grave crise que se aproxima. No passado, também já existiram crises e não é por isso que a história nos diz que algo acabou ou deixou de acabar. É hora de unir tropas! Empresários, cavaleiros, moços de espada, bandarilheiros, grupos de forcados, ganadeiros, campinos, comunicação social, aficionados, investidores e os demais apreciadores terão de se juntar, deixando para trás toda e qualquer querela existente. Não é hora de colocarmos à frente o nosso orgulho ferido, a nossa insatisfação por alguma atitude menos positiva que tenha ocorrido. Por favor, metam isso para trás das costas e unam-se de uma vez por todas… Não por vocês! Mas por Nós! Que esta fase menos boa das nossas vidas nos sirva para abrir os olhos e colocarmos como prioritário o que realmente importa. Já viram que agora não há dinheiro que nos sirva, caso deixasse de haver bens essenciais ou se contraíssemos alguma doença? A sede por um bocado de papel nunca mais poderá ser a nossa prioridade.

Que a ganância e ambição desmedida sejam controladas e que possamos viver em comunidade, percebendo que nenhum de nós é mais que o nosso vizinho do lado, seja ele quem for, more ele onde morar, compre ele bilhete para as galerias ou para a barreira. O meu desejo é que todos aqueles que leram este meu desabafo aproveitem este período de pausa forçado para reflectir e para todos comunicarmos de forma a arranjar medidas para que após a tempestade, surja a bonança!

Saudações taurinas,

Rodrigo Viana
Cronista em TouroeOuro.com

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0