Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Empresários aguardam “novas medidas” para começar a anunciar datas

  • 2020-07-06 17:56


Os empresários taurinos portugueses estão neste momento expectantes com a revisão que a Direcção Geral de Saúde irá fazer às orientações já emanadas para a realização de espectáculos tauromáquicos.

O único “ponto de discórdia” é a questão da lotação das praças, que a maioria entende, deveria estar em igualdade de circunstâncias para com as restantes actividades culturais e passar dos actuais cerca de 30%, para os 50% de lotação, facto que muitos consideram preponderante para a realização de corridas, havendo assim algumas garantias de pelo menos não se perder dinheiro.

De acordo com o que o TouroeOuro apurou, os empresários aguardam a publicação da revisão normativa para anunciar as suas corridas, sendo que pelo menos os empresários Ricardo Levesinho, na Moita, Vila Franca de Xira e Figueira da Foz; a empresa Nossa Praça, em Coruche; a Praça Maior, em Santarém; Rafael Vilhais, nas Caldas da Rainha; Luis Pires dos Santos, em Elvas; as empresas de Almeirim e Nazaré (Rui Bento), têm tudo preparado para que caso os 50% de lotação sejam uma realidade, possam avançar com o agendamento de espectáculos, ainda que alguns deles não venham a ocorrer em datas tradicionais, numa temporada que foi fortemente abalada pela pandemia da Covid-19.

De acordo com o que apurámos, a Direcção Geral de Saúde e a Inspecção Geral das Actividades Culturais devem apresentar até quinta-feira a nova normativa, com a actualização das regras para a tauromaquia, depois de na passada semana ter existido nova reunião com os agentes tauromáquicos.

 

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0