Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Nazaré - Um Sítio mais apagadito...

  • 2020-09-06 03:53
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se na noite deste sábado, 5 de Setembro, a segunda corrida de touros da temporada da Nazaré.
Em praça estiveram os cavaleiros Marcos Bastinhas, Duarte Pinto e Francisco Palha, com toiros de Passanha.
As pegas foram consumadas pelos Grupos de Forcados Amadores de Santarém e Beja.
A Praça de Touros do Sítio da Nazaré registou boa afluência de público.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

A temporada é atípica e 'começou' a acontecer tardiamente e todos sabemos porquê...
Em tempos de crise pandémica, tudo se desenrolou mais tarde e na verdade, a época está a acabar não tardará mesmo nada, sem que nos tivessemos dado conta de onde ficaram os triunfos e as recordações para tertúlias realizadas daqui a uns anos...
Sucedem-se os festejos marcados meio que à pressa e a verdade, é que os elencos nem sempre resultam os que em cada terra se gosta... Precisa-se de pagar favores, precisa-se de fomentar outros e tudo, obra e graça do empresário 'a' que está no sítio 'b' e que por acaso tem o cavaleiro 'x' para colocar em 'y' corridas e tem que dar umas trocas...
Estamos assim e isto, em tempos de crise, pode ser castrador se pensarmos no futuro...

Tudo isto para dizer, que à Nazaré faltou um elenco de seis cavaleiros, tão apreciado por aquelas bandas, de gentes adeptas da variedade e sobretudo, que vai não tanto para ver o toureio de competição, mas pura e simplesmente para se divertir.
Sem desprimor a nenhum dos toureiros que este Sábado actuou na Nazaré, a verdade é que nem todos servem ali... ou melhor, apenas servem...

A Nazaré hoje esteve mais apagada, com menos palmitas, embora com lotação muito satisfatória, se inclusivamente tivermos em conta a noite fresquinha deste Sábado...

Actuaram Marcos Bastinhas, Duarte Pinto e Francisco Palha... 
Triunfos? Nenhum...
Ninguém fez 'explodir' a Praça de Touros do Sítio da Nazaré. 
Houve umas 'coisitas', de todos, mas não para todos... O toureio do bom, houve numa ou noutra circunstância, mas foi talvez o menos valorizado por aquelas bandas.

Adiante, até porque a culpa não foi só dos toureiros e nem pouco mais ou menos... O curro de Passanha, teve nuances distintas, mas na sua maioria não transmitiu, pelo que, esta condição foi também ela determinante para que tudo parecesse murxito.

Marcos Bastinhas destacou-se de forma mais entusiasta no primeiro, onde não faltaram um violino, palmo e par de bandarilhas. 
No segundo, andou num registo mais lidador, mas a conseguir menor ligação entre sortes... Terminou também com um par, deixado já a pedido do público.

Duarte Pinto 'ia passando' por momentos de apuro pouco depois da saída do primeiro do seu lote. Nada aconteceu, com um toiro que saiu de forma estranha, mas que à cravagem do primeiro comprido, recuperou sítio e comportamento. Deixou a ferragem de forma correcta, sem deslumbrar.
Frente ao segundo e numa primeira fase, andou discreto e numa segunda, deixou três curtos que fizeram a diferença dentro da sua própria lide. Concepção perfeita, reunião exemplar e até com emoção...

Francisco Palha fez o melhor da noite, mesmo sendo o toureiro que sorteou o pior dos toiros a saír ao Sítio da Nazaré. A rolha foi sua, mas o bom vinho seu também. Andou exemplar na forma como 'correu atrás' de minimizar o 'prejuízo', lutanto para arrancar 'faena', o que acabaria por conseguir.
Frente ao segundo, foi autor de ferros com alguma classe, com valentia e sentido estético e emotivo, num toureio com cada vez mais carisma.

Falemos de toques nas montadas... todos tiveram os seus, bem como música nas suas actuações, na maioria das vezes, atribuida tardiamente. Estamos na Praça do Sítio e seria importante não deixar nunca 'cair' o espectáculo.

No sector das jaquetas de ramagens, saltaram à arena, forcados dos Grupos de Santarém e Beja.
Assim sendo, os Passanhas foram pegados por Francisco Cabaço, ao segundo intento; Francisco Paulos à primeira tentativa e, Manuel Almeida, também à primeira tentativa, todos vestindo a jaqueta dos Amadores de Santarém.
Pelos Amadores de Beja, foram caras os forcados Luís Eugénio o, efectivando ao quarto intento; José Tiago, ao segundo e Tiago Graça, com uma tentativa, dobrando as duas iniciais de José Fialho.

Dirigiu o Sr. José Soares, coadjuvado pelo médico veterinário José Manuel Lourenço.

Nota: Chamada de atenção para o enorme sentido de oportunidade do forcado José Fialho, da formação bejense, ao brindar ao ganadeiro Diogo Passanha, pelos duros momentos que todos os ganadeiros em Portugal estão e virão a passar...

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0