Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

PAN pretende que Governo reconverta actividade tauromáquica comparando-a à Caça à Baleia nos Açores

  • 2020-11-20 13:27


Final dos apoios à criação de raça de touro bravo e apoios directos ou indirectos são também propostas dos animalistas

O PAN, que nas últimas semanas apresentou uma série de propostas ao Orçamento de Estado, muitas delas com o claro objectivo de atacar a tauromaquia, tentando impor o seu gosto pessoal, apresentou ainda uma proposta que pretende não só o “fim de apoios à produção de animais que se destinem à lide e à actividade tauromáquica”, bem como pretendem que “durante o ano de 2021 o Governo promove um estudo que vise a reconversão da atividade tauromáquica”.

A proposta do PAN contempla uma proposta para a retirada da raça brava de lide do elenco de raças elegíveis no âmbito dos apoios para a manutenção de raças autóctones, nomeadamente os previstos no Programa de Desenvolvimento Rural, uma segunda proposta que visa que a partir de 2021 sejam proibidos quaisquer apoios, diretos ou indiretos, por parte dos organismos públicos, incluindo as autarquias locais, à actividade tauromáquica, e um terceiro ponto em que os animalistas sugerem que durante o ano de 2021 o Governo promove um estudo que vise a reconversão da atividade tauromáquica, por, consideram estes a tauromaquia ser uma “actividade que se encontra em acentuado declínio nos últimos 10 anos, não só ao nível da redução significativa de público (menos 45% de espectadores) mas também ao nível das receitas, e que tem vindo a ser rejeitada por um número crescente de cidadãos e municípios, o PAN entende que deve ser promovido um estudo que vise a reconversão da actividade tauromáquica eliminando a componente da violência dos espetáculos tauromáquicos previstos no Regulamento (Decreto-Lei n.º 89/2014 de 11 de junho) tendo como referência outras atividades tradicionais que foram reconvertidas em turismo de natureza, de que é exemplo a caça à baleia nos Açores”, faltando só aos deputados anunciar de que forma se passariam a realizar as “demonstrações tauromáquicas.”

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0