Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Sobral de Monte Agraço - Festejou-se o centenário em corrida agradável

  • 2021-09-12 22:23
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se no Sobral de Monte Agraço, uma corrida de touros com cartel composto pelos cavaleiros Francisco Palha e Luís Rouxinol Júnior (substituindo Manuel Telles Bastos), bem como pelo diestro Manuel Dias Gomes e pegas a cargo do Grupo de Forcados Amadores de Lisboa.
Lidaram-se touros de Pontes Dias, com o tauródromo a registar uma entrada que rondou a casa cheia dentro da limitação imposta pelas autoridades competentes.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA
ASSIM ACOMPANHAMOS EM DIRECTO

Boa entrada de público, neste Domingo, naquela que foi a primeira corrida de duas, que constituem a Feira Taurina de Sobral de Monte Agraço, organizada pelo antigo forcado José Luís Gomes.

Tarde agradável, a convidar à celebração do centésimo aniversário do tauródromo sobralense, efeméride essa, evocada com o descerramento de uma placa no exterior da Praça de Toiros.

Actuaram os cavaleiros Francisco Palha e Luís Rouxinol Júnior, este último a substituir o anunciado Manuel Telles Bastos, ausente devido à colhida sofrida na noite anterior, em Tomar.

O festejo era misto e por isso, houve toureio a pé, a cargo do matador de toiros Manuel Dias Gomes.

Comecemos por aqui. Gomes andou muito solvente em ambas as exibições.

Na primeira, brilhou em capote, por veronicas e chicuelinas. Com a flanela rubra, deixou constância da sua preparação, levando a efeito uma faena sobretudo baseada na mão diestra. O toiro era complicadote e escasso de forças, o que obrigou o toureiro a cuidar a forma como corria a muleta, de forma a aliviar esta fragilidade do oponente.

Frente ao segundo, exibiu as mesmas faculdades, brilhando em séries por ambos os pitons, num labor novamente baseado em derechazos, sacando o máximo que o oponente tinha para lhe ‘entregar’.

Saudou montera em mão, o subalterno João Ferreira, pelos dois pares enormes, cravados ao segundo toiro do lote de Dias Gomes. Frente ao primeiro, houve um bom par também de Claúdio Miguel.

No sector equestre, houve quase que um empate ‘técnico’…

Rouxinol Júnior primou pela regularidade em ambos os toiros, sendo que os lidou de forma absolutamente exemplar, com a sua capacidade técnica de contornar obstáculos.

Frente ao primeiro, um reservadote com ‘tiques’ de mansote, teve de exibir credenciais. Frente ao segundo, mais colaborante que o seu primeiro, pode soltar-se mais e aí sim, mostrar boas reuniões com remates das sortes de bom nível.

Francisco Palha, iniciou bem a lide do primeiro da corrida, sendo que no entanto, veio ligeiramente a menos, aquando de um toque na montada por ocasião dos iniciais curtos. Trocou de cavalo e aí actuou em crescendo, terminando em bem e com boas bandarilhas.

Foi no segundo, que nos brindou com aquele que foi o momento do espectáculo. Fenomenal diria eu… O primeiro comprido em sorte de gaiola foi fantástico, o segundo, com o seu cavalo a mandar vir o toiro e a aguentar, fantástico foi e eis que toca a banda… outro curto da mesma forma e o público a desfrutar.

Toda a restante actuação decorreu com muito gosto, sem pressas, com grandes momentos de brega, boas reuniões, remates portentosos.

Grande segunda actuação frente ao quarto da ordem, um toiro de volta à arena e assim premiado.

Lidaram-se então toiros da ganadaria de Pontes Dias, sem mau fundo, alguns a transmitir menos… o quarto foi premiado com volta.

 

As pegas estiveram a cargo do Grupo de Forcados Amadores de Lisboa.

Para a cara dos toiros, foram os forcados Miguel Santos e António Galamba, em consumações à terceira tentativa. Daniel Batalha dobrou a inicial tentativa de Nuno Santos e por último, Tiago Silva, efectivou ao segundo intento.

Foi cumprido um minuto de silêncio em memória dos recentemente falecidos, António Garçoa, João Aranha e Jorge Sampaio, antigo Presidente da República Portuguesa.

O festejo foi dirigido pela Delegada Técnica Tauromáquica Sandra Strech, assertiva na atribuição de música a Palha mal cravado o segundo comprido da sua segunda actuação, com assessoria a cargo do médico veterinário, José Manuel Lourenço.

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0