Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Moura Jr. e Marcos Bastinhas saem em ombros pela porta grande

  • 2021-09-19 20:06
  • Autor: António Carneiro
  • Autor da Foto: António Carneiro


Realizou-se ontem à noite, dia 18 de Setembro, uma corrida de touros em formato mano-a-mano.
Actuaram os cavaleiros João Moura Júnior e Marcos Bastinhas, frente a toiros das ganadarias de Veiga Teixeira, Murteira Grave e Romão Tenório.
As pegas estiveram por conta dos Grupos de Forcados Amadores de Évora e Académicos de Elvas.

A cidade de Elvas, no passado sábado, recebeu o mano-a-mano entre João Moura Júnior e Marcos Bastinhas, dois cavaleiros do distrito de Portalegre. Era grande a expectativa e o ambiente em torno deste espetáculo, com o público a preencher três quartos dos tendidos.

Lidaram-se dois toiros das ganadarias Murteira Grave, Veiga Teixeira e Romão Tenório, excelentes de apresentação e trapio.

Perante o primeiro toiro da noite, de Veiga Teixeira, João Moura Júnior, recebeu-o à porta gaiola, andou regular nos compridos, subindo o nível na série de curtos, terminando a sua atuação com três bons ferros.

Ficando patente, logo no primeiro toiro, o que se poderia esperar deste mano-a-mano, ou seja atuações de classe, com bons momentos de toureio, levando a sua arte e emoção às bancadas.

No terceiro da ordem, executou uma boa lide ao toiro de Murteira Grave, bregando e toureando muito bem. Deixou dois ferros compridos de boa colocação. Relativamente aos curtos importa referir que cravou dois ferros de boa colocação e excelente execução. O ganadeiro foi chamado à praça.

João Moura Júnior, perante o seu último toiro, um Romão Tenório, onde esteve fantástico nos compridos e, simplesmente, sublime nos curtos com temperamento. O ganadeiro foi chamado a Praça.

O segundo foi à medida de Marcos Bastinhas, recebeu-o à porta gaiola... nos compridos arrancava de largo, para nos curtos, citar de praça a praça, em sortes bem preparadas e rematadas para deixar bons ferros.

Marcos, no quarto da noite, teve uma lide do toiro Veiga Teixeira com momentos de brilhantismo, com especial destaque para os dois ferros curtos, que entusiasmaram o público. O ganadeiro foi chamado à praça.

Frente ao último da noite, Bastinhas Júnior, cravou dois ferros compridos de boa nota, depois demostrou que tem uma grande escola e pretende mais desafios, cravou ferros ao quiebro e terminou o tradicional par de bandarilhas.

Brindou esta lide ao cavaleiro Moura Junior e ao seu pai o maestro João Moura, que num gesto de humildade e respeito, desceu da sua montada para os cumprimentar.

Importa referir que no final, todos os artistas foram chamados ao “ruedo” para uma forte ovação.

No que diz respeito às pegas a noite não teve complicações de maior. Pegaram os Amadores de Évora e os Académicos de Elvas, capitaneados por João Pedro Oliveira e Luís Machado, respetivamente.

Noite grande para as pegas, não que os toiros se empregassem muito, mas porque os forcados o fizeram com muito brilhantismo.

Pelos Amadores de Évora, João Madeira foi o primeiro a fechar-se caras à primeira tentativa, Manuel Rovisco à segunda tentativa onde ficou evidente a raça como o forcado de cara se fecha e a coesão das ajudas, António Prazeres ao primeiro intento, aguentando com imensa vontade os fortes derrotes.

Pelos Académicos de Elvas, Paulo Barradas, Roberto Ameixa e Eduardo Delfo, estiveram valentes e brilhantes ao primeiro intento.

A corrida foi dirigida pelo delegado do IGAC Senhor Agostinho Borges, sendo assessorado pelo médico veterinário Dr. José Guerra.

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0