Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Sobral de Monte Agraço - Triunfam Rui Salvador e Miguel Moura

  • 2021-09-20 02:06
  • Autor: Solange Pinto
  • Autor da Foto: João Dinis


Realizou-se no passado Domingo, dia 19 de Setembro, uma corrida de touros em Sobral de Monte Agraço, integrada nas comemorações do centenário deste tauródromo.
Actuaram os cavaleiros João Moura, Rui Salvador, Ana Batista, Duarte Pinto, Miguel Moura e David Gomes, estando as pegas a cargo dos Amadores de Vila Franca e Beja.
Lidaram-se touros da ganadaria de Lopes Branco.
CRÓNICA DA CORRIDA
GALERIA FOTOGRÁFICA

Não há melhor forma de homenagear a longevidade de uma praça de touros, que encher a sua bancada.

Muito público neste espectáculo no Sobral de Monte Agraço, ambiente de festa e muita disposição por parte do cônclave. 
Actuaram seis cavaleiros de conceitos diversificados, dois grupos de forcados e touros da ganadaria de Lopes Branco, cujo comportamento foi semelhante, em registo positivo, pecando apenas por escassez de força. As boas características e comportamento das reses motivaram a chamada da representante da ganadaria à arena, diga-se, muito justamente.
 
Abriu a função, João Moura, sendo autor de uma lide cumpridora, com ferros de execução regular.
 
Rui Salvador esteve francamente bem no Sobral. Actuação de muito bom gosto, com brega digna de registo e boas reuniões. Público a corresponder ovacionando de pé.
 
Ana Batista lidou em tom crescente. Em compridos e iniciais curtos, manteve-se regular, sendo que posteriormente, Ana "cresceu" com o toiro, terminando em bom nível.
 
Duarte Pinto à semelhança de Ana Batista, evoluiu no decorrer da sua actuação. Depois dos compridos, deixou uma série de curtos com fidelidade ao seu estilo clássico, em reuniões concisas, pese embora tenha falhado a cravagem de um ou outro curto, facto que em nada manchou a sua boa prestação.
 
O quinto toiro haveria de sair à arena para colaborar com o triunfo do cavaleiro Miguel Moura.
Recebeu com um bom comprido em sorte de gaiola, seguindo com curtos de elevadíssimo tom. 
A brega a duas pistas foi excepcional, levantando o público a cada remate.
Muito boa actuação, daquele que foi o justo triunfador do festejo, juntamente com Rui Salvador.
 
Fechou o capítulo das lides equestres, David Gomes.
A sua actuação foi agradável,  correcta e com um "cheirinho" de rejoneo. 
Sortes variadas, estilo alegre. Bem nos curtos, antes nos compridos e no fim, nos palmitos a encerrar a actuação. 
 
As pegas estiveram a cargo dos Amadores de Vila Franca e Beja.
Para a cara dos toiros, pela formação de Vila Franca, foram: João Valença, efectivando ao primeiro intento; Diogo Conde, consumando à segunda tentativa e Rodrigo Andrade, também à primeira tentativa, sendo chamado à praça com Carlos Silva, rabejador da formação.
Pelos Amadores de Beja, foram na linha da frente: Pedro Fernandes, efectivando ao terceiro intento; Manuel Maria Vicente, ao primeiro intento e regista-se, que a primeira pega da formação alentejana foi consumada de cernelha, pela dupla formada por António Aleixo e Nuno Vitória.
 
Antes do início das lides, o empresário José Luís Gomes, fez a oferenda do cartaz a todos os intervenientes no espectáculo, para memória futura da efeméride.
 
A corrida foi dirigida com acerto, pelo Delegado Técnico Tauromáquico, José Carlos Soares, assessorado pelo Médico Veterinário, Jorge Moreira da Silva.

 

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0