Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Desde 2017 que a IGAC não registava tantos espectáculos. Inspector-geral faz balanço positivo da temporada mas deixa alertas

  • 2022-12-26 17:18


A Inspecção Geral das Actividades Culturais (IGAC) apresentou esta segunda-feira, 26 de Dezembro o seu Relatório da Actividade Tauromáquica, referente à temporada 2022, ano em que, de acordo com Luís Silveira Botelho, Inspector-geral, se realizaram 175 dos 189 espectáculos licenciados, “o que representa o número mais alto desde 2017, em que foram realizados 185 espectáculos.”

Luís Silveira Botelho destaca o papel dos Delegados Técnicos Tauromáquicos e das equipas de inspecção da IGAC que, “em mais um ano exigente, contribuíram de forma profícua e empenhada para assegurar o cumprimento dos quadros normativos em vigor”, bem como das associações e intervenientes no espectáculo tauromáquico, que na generalidade “assumiram um papel responsável e colaborativo com a IGAC”.

Para 2023, a IGAC, pretende além de manter a colaboração com o Instituto Nacional de Estatística (INE) para aferir o número de espectadores em espectáculos tauromáquicos, “o que reflectirá, quando os números vierem a ser publicados por aquele Instituto, uma mais fiel aproximação a esta realidade”, continuar a reforçar “a necessidade de todos os intervenientes neste tipo de espectáculo interiorizarem, cada vez mais, na medida das respectivas responsabilidades, uma profunda consciencialização das regras que incorporam o quadro legal em vigor, designadamente, ao nível da protecção do bem-estar animal, das condições técnicas e de segurança dos recintos e no funcionamento normal e regular deste tipo de espectáculos em termos que o dignifiquem e ancorados no estrito respeito das normas previstas na legislação que disciplina todos os aspectos que lhe estão associados.”

Dos 189 espectáculos licenciados pela IGAC, 10 foram cancelados e 4 não realizados. Do total dos 14 espectáculos cancelados e não realizados, 2 devido a decisão judicial, 1 por ausência da autoridade policial4 e os restantes por razões de ordem meteorológica.

A IGAC registou no ano que agora finda, 132 corridas de touros, 17 festivais taurinos, 13 corridas mistas, 9 espectáculos de variedades taurinas, 4 novilhadas populares e nenhuma novilhada.

Vila Franca de Xira foi, em 2022, o concelho com maior número de espectáculos tauromáquicos realizados (12), seguido pelos concelhos da Moita e Mourão (7) e Alcochete e Moura (6).

Na distribuição territorial de espectáculos tauromáquicos, utilizando sistema de divisão NUTS (Nomenclatura das Unidades Territoriais para Fins Estatísticos) e dentro deste a subdivisão NUTS II, o Alentejo foi a região com maior incidência de espectáculos tauromáquicos, representando 56% do total realizado.

Na distribuição mensal dos espectáculos realizados, o mês de Agosto continua a ser o de maior incidência (47), seguindo-se o mês de Setembro (30).

Em jeito de conclusão, a IGAC entende que “em 2022 assistiu-se a uma recuperação, ao nível dos valores em anos imediatamente anteriores à pandemia, quanto ao número de espectáculos tauromáquicos realizados.”

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0