Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Uma História em aberto... Feliz 2023!

  • 2022-12-31 11:35
  • Autor: Solange Pinto


O anúncio de cartéis para a próxima temporada, faz-nos cair na realidade. O ano 2023 está a bater-nos à porta e é bom que assim seja...

O início de um novo ciclo, quase sempre nos renova as esperanças de que tudo seja melhor e isto não significa, que o ciclo passado, tenha tido tudo mau ou que tenha que ser esquecido... nada disso.

Houve episódios que devem ser lembrados. Os 'doutoramentos tauromáquicos', sempre reveladores de esperanças num futuro com continuidade; o triunfo do passado, do presente e sempre do futuro, João Moura em Évora, constituindo um marco de relevância e persistência do génio e sobretudo e ainda que em 'versão curta'; a continuidade dos espectáculos no Campo Pequeno...

Diz o Papa Francisco, num pensamento de positividade absoluta, que não devemos chorar pelo que perdemos e sim, valorizar e agradecer o que temos e cada vez mais, creio ser este o espírito de uma vida em paz.

Acrescento ao pensamento do líder da igreja católica, que devemos ainda segurar com 'unhas e dentes' o que temos e que ao mínimo piscar de olhos, poderemos perder.

Unam-se esforços se é que é possível e procuremos caminhar juntos porque só assim se agigantará a força.

Para que se encerre o ciclo, façam-se as contas de 2022.
Além dos triunfos, uns mais consistentes que outros, há por resolver as dívidas que persistem numa tauromaquia não só mas também que vive de aparências. É necessário que se honrem compromissos assumidos, para que a palavra ainda conte e o bom-nome apregoado seja uma realidade.
A tauromaquia é ou não um negócio rentável se todos os compromissos forem assumidos?

Ficam as perguntas e as recordações generalistas que nos marcaram a todos.
A morte da Rainha Isabel II, a par com uma Guerra na Ucrânia e hoje mesmo, a morte do Papa Bento XVI, são os três acontecimentos mundiais de relevância. Morreu também Pelé, um dos grandes do futebol, num ano em que se jogou um Mundial chamado Ronaldo, com tudo o que isso significou e fez correr tinta...

Na tauromaquia e além dos desparecimentos físicos dos quais já aqui falámos no TouroeOuro, houve ainda a demolição da Praça de Touros de Póvoa de Varzim, num dano irreparável e sem qualificação.
Houve enganos publicitários, como o caso acontecido na Arena D'Évora e que, a persistirem, retiram confiança aos aficionados, muitas vezes já descrentes.
Houve também os 'gatinhos por toiros' em Alcochete, aquando da vinda de Juli e uma guerra aberta e visível entre Levesinho e Grave e que em nada acrescentou à Festa, fazendo cair a ganadaria dos elencos Vilafranquenses.

Houve despedidas de forcados emblemáticos, como Carlos Silva e Pedro Coelho dos Reis e houve até grupos, que suspenderam a actividade, num registo inédito.

Houve homenagens a grandes Homens, como Júlio André e João Cortesão; houve de tudo...

A Praça México continua de portas fechadas, num país que continua a amar a tauromaquia!

Estamos vivos e por isso, reconhecemos uma História feita de bons e maus momentos. É assim para que o mundo pule e avance!

Fechemos um livro, abramos outro, mas com a capacidade de leitura dos acontecimentos e os ensinamentos que nos trazem.

Bom Ano para todos, onde o que realmente importa, é sermos felizes!

google.com, pub-5416276538842499, DIRECT, f08c47fec0942fa0