Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Em directo

Cartaxo, 1 de Maio 2019

2019-05-01 15:30:00

Concurso de Pegas - Vencedor

O vencedor do "Primeiro Grande Concurso de Pegas" foi o forcado Bernardo Borges, na execução da quinta pega da tarde, do Grupo de Forcados Amadores da Chamusca.

6º Touro - Verónica Cabaço (Sommer D'Andrade - 460 quilos)

A mais jovem cavaleira de alternativa, Verónica Cabaço, enfrentou o último toiro da corrida, que se mostrou muito distraído. A ferragem comprida foi cravada de forma, algo irregular. A lide foi de menos a mais, tendo deixado dois bons curtos. Após o segundo da ordem, o toiro foi a menos, fechando-se junto às trincheiras sendo necessário o apoio dos peões de brega para de lá o tirar. Fechou com ferro al violín.

Para a derradeira pega da tarde saltou à arena o grupo do Cartaxo, indo à cara o forcado José Ribeiro, consumando à primeira tentativa.

 

Verónica Cabaço - Volta
José Ribeiro - Volta

5º Touro - David Gomes (Sommer D'Andrade- 455 quilos)

Frente ao quinto da ordem, mais um burraco com ferro de Sommer D'Andrade, saiu à arena o cavaleiro David Gomes. Desenhou uma lide elegante e com bom ritmo, cites de largo, ligeira batida ao pitón contrário e mão certeira a cravar bem na cruz. Rematou as sortes, executando bonitos ladeios, embora de curta duração dado que o astado se ficava rapidamente. Terminou com um palmito e um par de bandarilhas de excelente nota.

Fechou a tarde pelo Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, o forcado Bernardo Borges, efectivando pega ao bom primeiro intento.

 

David Gomes - Volta
Bernardo Borges (GFA Chamusca) - Volta

4º Touro - Parreirita Cigano (Sommer D'Andrade- 445 quilos)

Carlos Santos, no mundo dos toiros vulgarmente conhecido como Parreirita Cigano toureou na castiça praça da sua cidade natal e isso fez-se notar, tal foi o som que levantou junto ao conclave. Tarde inspirada do jovem ginete que deixou uma boa série de curtos, consentindo toque na montada ao quarto curto. Terminou a sua passagem no Cartaxo com dois ferros com acentuada batida ao pitón contrário, o último dos quais levantando o público dos seus lugares em êxtase total, tal foi o hino esta bandarilha cravada! Que coração! Olé Toureiro!

Para a pega que abriu a segunda parte do festejo, foi à cara o forcado Ricardo Regueira, consumando ao bom primeiro intento.

 

Parreirita Cigano - Volta e Volta
Ricardo Regueira (GFA Ribatejo) - Volta
Ganadero - Volta

3º Touro - Paulo Jorge Santos (Sommer D'Andrade - 510 quilos)

O toureiro vilafranquense Paulo Jorge Santos teve pela frente o mais pesado do festejo e aquele que até ao momento mais rematado se apresentou. Lide com som, a chegar ao muito público presente, com ferros curtos cravados em tom morno rematados com piruetas bastante cingidas. Elevou o nível da sua faena com dois ferros al violín e dois palmitos, sortes que deixam sempre o público mais integrado no espetáculo.

Pela formação da terra, os amadores do Cartaxo, foi à cara o forcado Fábio Beijinho, consumando ao quarto intento, a sesgo, tendo pela frente uma rês que se custou muito a arrancar e que dificultou o labor dos moços forcados.

 

Paulo Jorge Santos - Volta
Fábio Beijinho (GFA Cartaxo) - Não foi autorizada volta

2º Touro - Manuel Telles Bastos (Sommer D'Andrade - 485 quilos)

O segundo da ordem saiu com claras dificuldades físicas, levando a que se deitasse por um par de vezes na arena.  Manuel Telles Bastos imprimiu uma lide como é seu timbre, bastante clássica. Sortes frontais com cravagem de alto a baixo en su sítio. O segundo e quarto curtos da ordem foram de execução exímia por parte do ginete da Torrinha, não havendo lugar a remates muito vistosos dadas as fracas possibilidades que o astado permitia. Terminou com um palmito de boa nota

Pela "malta" que viajou desde o coração do Ribatejo, da castiça vila da Chamusca, saltou à arena o forcado Hélder Delgado efectivando à primeira tentativa.

 

Manuel Telles Bastos - Volta
Hélder Delgado (GFA Chamusca) - Volta

1º Touro - Ana Batista (Sommer D'Andrade - 445 quilos)

Abriu praça nesta tarde quente no tauródromo do Cartaxo, a cavaleira salvaterrense Ana Batista que teve uma tarde complicada mas em crescendo. O oponente era muito reservado, andando a passo e medindo em todo o seu redor. Esta situação levou a que a ginete tivesse de o carregar, levando a que algumas reuniões fossem menos ajustados e houvesse lugar a forte toque após o segundo curto da ordem. Os últimos dois curtos da sua passagem pelo Cartaxo foram de bom nível, em como bastante elegantes foram os adornos com que presenteou o público que continua a preencher esta antiga, mas onita praça de toiros.

Para a primeira pega da tarde pelo grupo do Ribatejo foi à cara o forcado Ricardo Jorge, consumando ao terceiro intento com uma primeira ajuda de grande nível de João Pedro Branco.

 

Ana Batista - Volta
Ricardo Jorge (GFA Ribatejo) - Volta

 

Rectifica-se a lotação para três quartos fortes de entrada. 

Cortesias

É dia do Campino e fazem-se notar nas bancadas! E por ocasião de mais uma Festa do Vinho e do Pão realiza-se a Tradicional Corrida de Toiros do Tomate, primeira da temporada na Praça de Toiros do Cartaxo, agora nas mãos da empresa Ovação e Palmas. O cartel é formado pelos cavaleiros Ana Batista, Manuel Telles Bastos, Paulo Jorge Santos, Parreirita Cigano, David Gomes e Verónica Cabaço, que regressa após forte colhida na segunda feira de Páscoa, em Sousel. Três grupos ribatejanos em competição, numa tarde que se espera de grande pegas! São eles os amadores do Ribatejo, da Chamusca e do Cartaxo. Elenco que se enfrentará com um curro de toiros de José Luís Vasconcelos e Sousa D’Andrade. Neste momento já se realizaram as cortesias, numa corrida dirigida pelo Sr.Marco Gomes, assessorado pelo Dr. Hugo Rosa, contando o tauródromo Cartaxense, neste momento, com cerca de meia casa forte. Salienta-se a realização de um minuto de silêncio em homenagem a Ricardo Chibanga e a todos os aficionados que já partiram e que contribuiram para que esta praça chegasse à bonita idade de 145 anos de existência.

Salienta-se que estará em disputa um troféu para a melhor pega.