Este site utiliza cookies para lhe oferecer uma melhor experiência de navegação enquanto utilizador. A desactivação desta funcionalidade poderá impedir este site de funcionar correctamente. Ao continuar a visitar o nosso site, está a aceitar esta utilização de cookies.     [Aceitar e Fechar]
  • geral@touroeouro.com

Em directo

Campo Pequeno, 06 de Junho 2019

2019-06-06 21:00:00

Marcos Bastinhas saiu em ombros pela Porta Grande

Por ter dado duas voltas em cada toiro, Marcos Bastinhas saiu em ombros pela porta grande!

6º Touro - Cayetano Rivera Ordoñez (Varela Crujo - 510 quilos)

Brindou ao público a sua faena com a flanela rubra.
Fazendo recordar seu pai e a forma como muitas vezes iniciava a sua faena, Cayetano Rivera Ordoñez, colocou-se de joelhos em terra, aí desenhando uma bonita série de derechazos.
Bem a progressão da faena, com a atribuição de música tardiamente.
Boa faena, com maior ligação e variedade de passes.
Toiro com maior potabilidade que o anterior do seu lote, passando ainda assim o toureiro, discreto com o capote.

Cayetano Rivera Ordoñez - Volta

5º Touro - Marcos Bastinhas - (Varela Crujo - 548 quilos)

Compreensivelmente, Marcos Bastinhas tinha todo público do Campo Pequeno consigo e isso foi notório durante a noite de Campo Pequeno, em que se homenageou Joaquim Bastinhas.
Marcos cravou o primeiro comprido em sorte de gaiola, sendo um grande momento da sua segunda passagem pela arena da capital.
Toda a restante entusiasta prestação, foi de boa nota, com ritmo e 'som'... Marcos terminou com um bom par de bandarilhas.
Bom toiro de Varela Crujo, permitindo 'lucimento' ao toureiro de dinastia, merecendo na óptica do delegado técnico tauromáquico, volta!

A derradeira pega da noite, esteve por conta de Bernardo Borges, dos Amadores da Chamusca, sendo efectivada à primeira tentativa.

Marcos Bastinhas - Volta e volta
Bernardo Borges (GFA Chamusca) - Volta e volta
Ganadeiro - Volta

4º Touro - João Moura (Varela Crujo - 542 quilos)

Com o perdão da expressão, veio 'endiabrado' João Moura...
O primeiro comprido, cravou-o em sorte de gaiola, aguentando a investida do toiro, dando mais que duas voltas à arena... Seguiu com mais um bom comprido e nos curtos, deu 'cheirinho' de brega Mourista, deixando uma série de bandarilhas com ligeira batida ao pitón contrário.
Actuação com música e com início de muito ambiente, brindada a Cayetano Rivera Ordoñez.

João Fragoso, dos Amadores de Portalegre, efectivou pega ao segundo intento.

João Moura - Volta
João Fragoso (GFA Portalegre) - Volta

3º Touro - Cayetano Rivera Ordoñez (Varela Crujo - 512 quilos)

De vestido azul turquesa e azabache, deu entrada na arena, para a lide do terceiro da ordem, o matador de toiros Cayetano Rivera Ordoñez.
O astado que teve por diante, apenas se deixou, sendo que no entando, não permitiu 'lucimento' desejado por parte do diestro... O dinástico toureiro de 'a pé', lidou ao som de 'Virgen de Macarena', levando a efeito passes por ambos os pitóns.
De capote andou vistoso e voluntarioso, brindando faena a Marcos Bastinhas.

Cayetano Rivera Ordoñez - Volta

2º Touro - Marcos Bastinhas (Varela Crujo - 542 quilos)

Como não poderia deixar de ser, brindou aos céus... a quem sempre olhará por si!
Marcos Bastinhas, envergando casaca preta, levou a cabo uma actuação de muita entrega e sentimento, deixando de boa forma a ferragem comprida e curta. Marcos deu nas vistas com brega vistosa e 'raçuda', culminando a sua prestação com um par de bandarilhas e claro está, de pés em terra... como seu 'Pai'!

A primeira pega destinada ao Grupo de Forcados Amadores da Chamusca, foi concretizada por Francisco Borges, à segunda tentativa e tal como havia feito a formação alternante, brindada à memória de Joaquim Bastinhas.

Marcos Bastinhas - Volta e volta
Francisco Borges (GFA Chamusca) - Volta

1º Touro - João Moura - (Varela Crujo - 546 quilos)

Actualiza-se a lotação do tauródromo lisboeta. Três quartos de casa preenchidos.

A primeira actuação da noite, esteve por conta do cavaleiro de Monforte, João Moura.
Moura levou a efeito uma actuação de timbre regular, deixando a ferragem da ordem sem alardes de maior.
Escutou música, brindando aos céus e a Marcos Bastinhas.
O toiro de Varela Crujo, cumpriu em jogo dado, bem como em apresentação.

A primeira pega da noite, esteve por conta do Grupo de Forcados Amadores de Portalegre, sendo efectivada ao segundo intento por Ricardo Almeida.

João Moura - Volta
Ricardo Almeida (GFA Portalegre) - Volta

Cortesias...

Quinta-feira, dia 6 de Junho de 2019.
Lisboa está em Festa, ou não estivessemos nos dias que antecedem o feriado da cidade, abençoado pela 'força mítica' de Santo António, padroeiro de todos os lisboetas, e não só...
A 'Corrida Correio da Manhã', tem hoje como principal mote, a Homenagem póstuma ao célebre cavaleiro Joaquim Bastinhas, falecido precocemente, a 31 de Dezembro passado...
O Campo Pequeno será hoje mais que 'justo' palco, de todos quantos se quiseram associar ao tributo, num cartel composto pelos cavaleiros João Moura e Marcos Tenório, bem como pelo espada espanhol, Cayetano Rivera Ordoñez.
As pegas estarão por conta dos Amadores de Portalegre e Chamusca, sendo que à arena, sairá um curro de touros da ganadaria Varela Crujo, Herdeiros.

A Praça de Touros do Campo Pequeno, regista ao momento das cortesias, uma entrada que ronda os dois terços de entrada, sendo o espectáculo dirigido pelo Sr. Ricardo Dias, coadjuvado pelo médico veterinário, Jorge Moreira da Silva.

Antes do início da corrida, prestou-se homenagem a Joaquim Bastinhas, com todo o elenco do festejo presente na arena, bem como a família do malogrado toureiro e Administração do Campo Pequeno.

Joaquim Bastinhas - Biografia

Joaquim Manuel Carvalho Tenório, nasceu em Elvas, a 8 de Março de 1956.

O Toureiro alentejano, era filho de Sebastião Tenório, de quem viria a herdar a alcunha de ‘Bastinhas’, o nome que o acompanhou por toda uma carreira de profunda ligação com o povo.

O carismático cavaleiro, de estilo inconfundivelmente marcante e contagiante, estreou-se nas arenas, em 1969, tendo como palco a Praça de Touros do Campo Pequeno, sendo exactamente dez anos depois, na Praça de Vila Viçosa, quando progride na carreira, tornando-se cavaleiro praticante.

O doutoramento tauromáquico, chegaria no ano de 1983, na Praça de Évora, tendo como padrinho, o seu cavaleiro referência, José Mestre Batista e testemunha, João Moura. O seu primeiro touro lidado, enquanto profissional do toureio, foi da ganadaria João Branco Núncio.

A confirmação de alternativa, acontece no Campo Pequeno, tendo como padrinho João Ribeiro Telles e testemunha, Paulo Caetano. Corria o ano de 1984.

Durante a sua longa carreira, de mais de 30 anos como profissional, contam-se como dados de postím, o facto de se ter estreado em Madrid, ainda no ano de 80, tendo ali actuado com sucesso, sobressaindo ali, aquela que viria a ser a sua imagem de marca, os pares de bandarilhas.

Joaquim Manuel, como de resto era tratado pelo seu mais estreito entorno, actuou em todos os países taurinos, como Portugal, Espanha, México, França e Venezuela.

Bastinhas foi também, líder de escalafón, durante largas temporadas, sendo o cavaleiro que mais actuava em arenas lusas. No campo dos recordes obtidos, destaca-se também o facto de ser o ginete, que mais alternativas, concedeu, um total de 24, com nomes por entre os quais se destacam cavaleiros como Ana Batista, Tito Semedo, João Carlos Pamplona e Tiago Pamplona, Gastón Santos, Tiago Carreiras e claro, o seu filho, Marcos Bastinhas, esta última no ano 2008.

A 4 de Setembro de 2015, sofre a maior ‘colhida’ da sua vida, ao ser atropelado por uma máquina agrícola na sua herdade, em Elvas.

Depois de submetido a diversas intervenções cirúrgicas e de ter uma recuperação quase inacreditável, Joaquim Bastinhas, reaparece nas arenas, de forma absolutamente triunfal, estando quiçá, melhor toureiro que nunca!

Este dia 21 de Julho de 2018 e o Coliseu Figueirense, ficarão na memória de quem viu a capacidade de superação deste toureiro que ao longo dos tempos apaixonou e arrastou multidões. Repetiu proeza, em Elvas, actuando num cartel composto pelos cavaleiros Marcos Bastinhas, seu filho e ainda, por Paulo Caetano e João Moura Caetano.

Joaquim Bastinhas, era pai de Marcos Tenório, sendo também pai, na simbólica acepção da palavra, de Iván Nabeiro, sendo sua Mulher, Helena Nabeiro.

Hoje, no Campo Pequeno, presta-se Homenagem ao ídolo de muitas gerações e principalmente, das gentes puras que amam a tauromaquia!