Autor: Solange Pinto

Por muito que nos foquemos nos cavaleiros profissionais, a verdade é que falar de cavaleiros amadores e praticantes é falar do Futuro da Festa e da defesa da continuidade da tauromaquia portuguesa, num dos sectores que sempre distinguiu por entre as nações aficionadas. No ano 2023, houve alternativas de alguns promissores toureiros, que trocaram assim o estágio inferior, pela profissionalização. No topo dos topos, António Telles filho, com tomada de alternativa no Campo Pequeno. Para trás ficaram tempos de destaque como amador mas sobretudo como praticante. Mara Pimenta foi outra das que agora é doutorada em tauromaquia. Trouxe consigo, anos…

Ler mais...

Muitos são os jovens que sonham em chegar aos lugares cimeiros do toureio a pé e para isso, frequentam as Escolas Taurinas existentes em Portugal, derivando, em alguns casos e posteriormente, para as Escolas espanholas, de forma a conseguir uma melhor integração no meio onde tudo acontece… Todos querem ser as Figuras do futuro, mas a verdade é que muitos deles e pelas inúmeras dificuldades inerentes à escalada na carreira, têm que enveredar pelo “sector da prata”. Portugal foi sempre um bom “dador” de bandarilheiros ou subalternos, como se queira chamar, destacando-se por entre os melhores em bandarilhas, João Ferreira,…

Ler mais...

O sector dos apoderados é definitivamente um dos mais deficitários na tauromaquia portuguesa.Já aqui o dissemos e corroboramos balanços de anos transatos, o apoderamento deveria ser muito mais, que secretariar um toureiro. Contudo e nesta reflexão, pense-se numa perspectiva. Em Portugal há os toureiros que pagam para ter apoderado e há, os que são “ajudados” pelos seus representantes, passando estes últimos a ser não mais que patrocinadores dos toureiros. Objectivos destes últimos: promoção das suas próprias identidades juntamente com alguma vontade de dar nas vistas e/ou, juntar o toureiro a outras actividades que mantenham na tauromaquia. Pois bem, dos que…

Ler mais...

Não foi um ano fácil para o TouroeOuro. O ataque, violento e arrasador desta página Web, fez-nos iniciar do zero e sobre isso, tudo dito, iniciaremos a vezes necessárias, contudo, o que mais doeu foi a limpeza de uma história de 12 anos, que agora apenas pudemos relatar e recordar… Mas e citando Friedrich Nietzsche “tudo o que não nos destrói, torna-nos mais fortes!”… Até ao fim do ano, prometemos contar tudo o que aconteceu, surpreendendo alguns e a outros, nem tanto. É assim o mundo do touro, com estratégias limpas e outras cinzentas da cor de um pó típico…

Ler mais...

Grande ambiente e praça absolutamente cheia na XCIX edição do Festival de Chinchón, em Espanha.Com novilhos da ganadaria de Nuñez del Cuvillo, o resultado foi: Uceda Leal – ovaçãoDiego Urdiales – ovaçãoPaco Ureña – ovaçãoAlejandro Marcos – ovaçãoAitor Fernández – orelhaÁlvaro Chinchón – orelha Foto: D.R.

Ler mais...

Se há coisas boas que fiz no mundo dos toiros, foi a grande amizade com o Hugo Calado… Conhecemo-nos era “ele” um miúdo, eu já nem tanto e embora com aficións diferentes, a verdade é que estávamos e estivemos sempre, unidos por esta paixão, a tauromaquia. Quase 20 anos depois, o que nos une, é tudo menos a tauromaquia. Tenho pena, mas entendo. As paixões são assim. Assolapadas, fazendo-nos passar por cima de tudo e todos para viver sensações, aquele frio na barriga, aquele calor, seguido de frio, aquela ilusão de que vamos desfrutar de momentos inesquecíveis e não se…

Ler mais...

Realizou-se esta tarde, em Vila Franca de Xira, a terceira e última corrida integrada na Feira Anual de Outubro.
Em praça estiveram os cavaleiros Rui Fernandes e João Ribeiro Telles, bem como os espadas Alejandro Talavante e Tomás Bastos.
Lidaram-se reses de São Torcato, Nuñez del Cuvillo e La Cercada, estando as pegas do festejo a cargo dos Grupos de Forcados Amadores de Vila Franca e Aposento da Moita.
A Palha Blanco registou uma entrada que rondou a casa cheia.

Ler mais...

8º Novilho – Tomás Bastos (La Cercada – 375 quilos) Bem de capote, sobretudo num quite por chicuelinas e soberbo a bandarilhar, sendo o primeiro par de verdadeiro sabedor da arte de cravar “los palos”…De muleta e após brindar ao público, iniciou faena citando de largo, tentando imprimir emoção à função, sendo que contudo, teve por diante um novilho que veio a menos… Foi o toureiro que teve de colocar tudo e porfiar para ligar faena. Tomás Bastos – Volta 7º Touro – Alejandro Talavante (Nuñez del Cuvillo – 475 quilos) A música viria a tocar na última tanda levada…

Ler mais...

Vila Franca é reconhecida aos seus e dos seus, faz e fará sempre parte António Ribeiro Telles, justamente homenageado pela efeméride que este ano assinala e que não seria necessária, para que a Palha Blanco e as suas entidades máximas reconhecessem a sua trajetória no toureio e a sua importância para Vila Franca de Xira. Lástima que a dita Palha Blanco não encheu, ficando a dois terços fortes da sua lotação…
“Acartelados” todos os toureiros no activo da Casa Telles. António Telles pai e filho, Manuel Telles Bastos, António Telles filho e Tristão Ribeiro Telles.
António Telles lidou um verdadeiro “tio”, um toiro de trapio inegável, uma estampa mas que impunha pelo seu volume. Andou bem em compridos, crescendo em curtos, levando a efeito uma actuação dentro do seu tipo clássico. Em fase de compridos sofreu um toque na montada, contra tábuas, inspirando alguns temores que felizmente não passaram de sustos.
João Ribeiro Telles foi o segundo a entrar em praça, trocando-se o turno por incapacidade física do seu oponente. Bem, mas mesmo muito bem o cavaleiro João, com uma das suas melhores actuações da temporada, se não mesmo a melhor… A recepção à porta gaiola marcou intenções, sendo que se dobrou muito em curto, desenhando um bom início de faena. Depois, nos iniciais curtos, soberbo, a ladear e a templar a investida do bom Passanha, premiado de resto com volta à arena do ganadeiro. Por último dois excelentes ferros com o Ilusionista e praça em pé.
António Telles filho lidou um Passanha menos franco, mas que ainda assim se deixou lidar. Andou regular nas abordagens e nas reuniões, cumprindo sem alardes de triunfo.
Manuel Telles Bastos protagonizou uma actuação “diferente”. Por entre o seu labor, teve momentos que não foram fantásticos, mas deixou dois curtos, daqueles de fazer levantar praça e estes, foram todo um ícone dignos de uma pintura. Lidou um “Jorge Mendes”, sobrero, com mobilidade e que transmitiu…
Tristão Ribeiro Telles não viveu a noite sonhada em Vila Franca. Alguns toques nas montadas, em fases distintas, alguma desinspiração e uma actuação sem música, nem volta à arena.
O último toiro da corrida, também de Jorge Mendes, mais escorrido de carnes face aos anteriores saídos à arena, cumpriu e “aceitou” ferros dos cinco toureiros da família. Primeiro, João Ribeiro Telles e uma boa sorte de gaiola e depois, dupla formadas primeiramente por Manuel Telles Bastos e Tristão Ribeiro Telles e depois, por António Telles pai e filho e aqui sim, um crescendo em emotividade. No fim, todos a cavalo e uma praça em pé.
Nesta noite de tradição na Palha Blanco, as pegas não poderiam estar a cargo de outra formação que não a de Vila Franca.
Assim sendo, pegaram por esta ordem: Vasco Pereira (cabo) e Vasco Carvalho; Lucas Gonçalves, ao segundo; Rodrigo Andrade, à terceira tentativa com uma soberba primeira ajuda; com igual número de tentativas, todas heroicas, Guilherme Dotti, numa dos mais emotivos momentos no que às jaquetas de ramagens concerne e; Rafael Plácido, à primeira tentativa.
Lidou-se um curro de toiros da ganadaria Passanha, com apresentação, e dois toiros a destacarem-se positivamente. O primeiro pelo trapio e o lidado por João Ribeiro Telles, pelo jogo dado, premiando o seu criador com volta à arena.
O festejo foi bem dirigido pelo Delegado Técnico Tauromáquico Ricardo Dias, assessorado pelo Médico Veterinário, Jorge Moreira da Silva.

Ler mais...

6º Touro – Família Ribeiro Telles (Jorge Mendes – 500 quilos) A lide do sexto e último toiro da noite foi iniciada por João Ribeiro Telles, deixando um bonito ferro em sorte de gaiola, sendo que depois, houve duas duplas constituídas por Manuel Telles Bastos e Tristão e ainda, António Telles pai e filho, no culminar de uma Festa bonita. Família Ribeiro Telles – Volta 6ª Pega – GFA Vila Franca – Rafael Plácido Rafael Plácido, dos Amadores de Vila Franca, efectivou a última pega da noite à primeira tentativa. Rafael Plácido – Volta 5º Touro – Tristão Ribeiro Telles…

Ler mais...